Consumo

'A milionária de São Paulo respira futilidade', diz consultora de moda

Heloísa Guimarães, de Limeira, diz que "povo do interior tem poder de fogo";  Marcela Mariani conta que deixou a capital porque "não suportava o estresse do trânsito"

Por: Ricky Hiraoka - Atualizado em

Heloísa Guimarães
Heloísa Guimarães é consultora de moda de Limeira e gasta, em média, 5 000 reais por mês na capital (Foto: Mario Rodrigues)

“Quem trabalha em mercado de luxo, como eu, é obrigada a consumir. Não dá para visitar clientes com qualquer bolsa ou sapato. É uma questão de marketing pessoal.  Eu compro em São Paulo porque o tratamento é top. Sou bem tratada na Prada, na Gucci, na Burberry, na Bo.Bô e até na Zara. Fiquei amiga de várias gerentes de loja porque elas têm cultura. Não são vendedores quaisquer. Vou quase toda semana para São Paulo e sempre volto com alguma coisinha. O povo do interior tem poder de fogo, já a paulistana delira. Em São Paulo, o povo que é muito rico vive num universo paralelo.  Você vê blogueira de moda usando bolsa de 30 000 reais. A milionária de São Paulo respira futilidade. As ricas do interior são simples e não vivem para gastar. Elas compram, viajam bastante, mas tem conteúdo e fazem obras sociais. O foco não é comprar. As paulistanas só querem glamour e esquecem da vida interior. Fico assustada! É uma competição de quem pode mais”, Heloísa Guimarães, consultora de moda de Limeira, que gasta, em média, 5.000 reais por mês na capital.   

Marcela Mariani
Marcela Mariani: "Só compro livros e DVDs na capital. O ambiente da Livraria da Vila é acolhedor e lá encontro tudo o que quero” (Foto: Mario Rodrigues)

+ Endinheirados do interior fazem a festa na capital

“Morei em São Paulo durante nove anos, mas voltei para Ribeirão Preto porque não suportava o estresse de trânsito e outras coisas típicas de grandes metrópoles. Agora, vou à capital, pelo menos, uma vez por mês. Nas minhas visitas, eu faço cada refeição em um lugar. Tomo café no Le Vin, almoço ou janto no Due Cuochi, no Gero, Ritz, Rodeio. Eu amo fazer compras no Cidade Jardim porque lá parece que estamos andando nas ruas e tem ótimas grifes nacionais, como Cris Barros, Isabella Giobbi e Mixed. Eu prefiro adquirir peças de marcas internacionais fora do Brasil por causa do preço e da variedade. Mas o que mais gosto de fazer em São Paulo é ir ao salão do Proença cuidar do meu cabelo e visitar a Livraria da Vila. Só compro livros e DVDs na capital. O ambiente da Livraria da Vila é acolhedor e lá encontro tudo o que quero”, Marcela Mariani, de Ribeirão Preto. 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO