Política

Eduardo Bolsonaro aparece armado em manifestação na Avenida Paulista

Filho de Jair Bolsonaro, o recém-eleito deputado federal causou polêmica ao levar uma pistola a ato contra Dilma que aconteceu no sábado (1º). Ele comentou o caso

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

Eduardo Bolsonaro
Eduardo com a arma: "Sair de casa sem ela é o mesmo que esquecer a carteira" (Foto: Reprodução / Caio Castor)

Recém-eleito deputado federal por São Paulo, o carioca Eduardo Bolsonaro (PSC), filho do também deputado Jair Bolsonaro, discursou em cima de um carro de som na passeata contra Dilma Rousseff que tomou a Avenida Paulista no sábado (1º). Fotos que flagraram o político com uma arma na cintura, uma Glock 9mm, causaram polêmica na internet. Ele comentou o caso:

+ Saiba mais sobre as opiniões de Eduardo Bolsonaro

Você realmente estava com uma pistola?

Sim. Sou policial federal e possuo porte legal de arma. Sair de casa sem ela é o mesmo que esquecer a carteira. Tenho o dever de proteger a sociedade e a mim mesmo, já que muitos colegas são atacados também fora de serviço.

Sentiu que no ato corria algum risco maior?

Sou um potencial troféu para os vagabundos que queiram me matar, por causa da minha família e da ligação com a política. Não posso nunca dar bobeira. Só não levarei a pistola para a Câmara por ser proibido.

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro: apoio à candidatura do pai à presidência em 2018 (Foto: Fernando Moraes)

+ Haddad grafita Pato Donald em muro e vira meme

É contra do estatuto do desarmamento?

Com certeza. Essa medida só fez desarmar o cidadão de bem. Prefiro morrer lutando a ver alguém cometer atrocidades dentro da minha casa sem poder fazer nada. Se os vagabundos soubessem que há um revólver em uma residência, pensariam duas vezes antes de entrar lá.

Seu pai, que pretende concorrer ao cargo de presidente em 2018, continuará auxiliando-o na Câmara, como fez na campanha?

Ele estará sempre ao meu lado. Agora, me dividirei entre São Paulo e Brasília. Ele tem meu total apoio à candidatura de 2018. Nos debates, não deixará barato e será forte oposição ao PT.

Fonte: VEJA SÃO PAULO