Verão

Trinta tendências de moda e beleza para aproveitar a estação

Esmaltes metalizados, formas geométricas, estilo gipsy: o que aparece (ou reaparece) neste ano

Por: Alexandre Aragão - Atualizado em

Verão 2195
Padronagens geométricas: Blue Man busca inspiração na arquitetura da Andaluzia (Foto: Divulgação)

As temperaturas sobem e, com isso, entram em alta também novas tendências de moda para roupas, acessórios, maquiagem, cabelos e unhas. Selecionamos trinta dicas, dos vestidos longos com estampas florais aos óculos tipo gatinha, passando pelo retorno aos docksides e aos penteados à la Brigitte Bardot. Saiba o que há de novo e o que está de volta em termos de estilo para a estação mais quente, descontraída e alegre do ano.

1. Tecidos crus

Essa é uma indicação que serve para quem costuma ir da praia direto para um restaurante, por exemplo. “É possível usar vestidinhos soltos e curtos de algodão liso, sem estampa”, explica Amalia Spinardi, estilista da grife Jo De Mer. Os tecidos mais simples servem bem em ambientes informais. Ao mesmo tempo, funcionam como um toque de descontração nos dias quentes.

2. Nude

Nem rosa nem bege, um meio-termo. O nude pode ser usado tanto de manhã quanto à noite — principalmente em tecidos leves e transparentes. A cor funciona como um curinga nessa estação.

3. Estilo militar soft

Essa é uma tendência que veio do inverno, mas vai se reinventar e deve se manter em alta. Enquanto na estação anterior os elementos militares eram óbvios, como camuflagens e detalhes nos ombros, agora o ideal é algo mais sutil. Além disso, o militarismo deve ser combinado com peças bastante femininas, como saias rodadas e cintos descolados.

4. Formas geométricas

Quadrados, retângulos e triângulos aparecem mais nas estampas do que nas formas. “Após algumas tentativas de europeizar a moda praia brasileira, vamos ter um verão com formas simples”, afirma o estilista Amir Slama, que aposta nos triângulos em sua primeira coleção após deixar a Rosa Chá. Nos maiôs Blue Man, as padronagens geométricas remetem à arquitetura mourisca da Andaluzia.

5. Shortinho masculino

Nos anos 80, Sócrates, Zico, Falcão e outros craques criavam jogadas incríveis e arrancavam suspiros da mulherada vestindo shortinhos cuja barra ficava mais ou menos no meio das coxas. Dos gramados aos calçadões, a moda voltou. “É como se alguém cortasse as pernas das bermudas atuais”, explica o estilista Amir Slama. Agora essas peças retornaram e têm tudo para emplacar. O modelo Paulo Zulu já aderiu à onda (pelo menos nas passarelas!).

Verão 2195
Desfile da grife Rosa Chá: Paulo Zulu de shortinho (Foto: Divulgação)

6. Mistura de estampas

Pode soar a pecado fashion, mas a mistura de estampas vai aparecer bastante. Vale tudo, dois tipos de floral, temas muito diferentes, cores quentes e frias... “Não é algo fácil de fazer, precisa ter muito senso estético”, alerta Susana Barbosa, editora de moda da revista ELLE.

7. Bermuda de alfaiataria

Há algum tempo a moda ensaia incorporar elementos de alfaiataria ao dia a dia. Chegou a vez das bermudas, que combinam com sapatos casuais e tênis baixos, como os All Star.

8. Estampas florais

“Flores, flores e flores, não importam quais flores, mas que sejam flores”, prega o designer de joias Carlos Alberto Sobral. Depois de algum tempo fora de moda, elas voltam com tudo. E valem tanto as flores maiores quanto as menores.

9. Vestidos longos

Algumas marcas brasileiras já anteciparam a tendência. Os vestidões estilo gipsy (cigano, em inglês) apareceram nos últimos desfiles de grifes como Maria Bonita Extra e Cori. É uma releitura dos anos 70, mas com um toque de sofisticação. As peças vêm acompanhadas de outras tendências da época, a exemplo das estampas florais e das amarrações no cabelo, ou headbands.

Verão 2195
Comprido e estampado: a Maria Bonita Extra já aderiu à moda gypsy (Foto: Divulgação)

10. Headbands e amarrações

Também seguindo a estética gipsy, as headbands — pequenas fitinhas que servem para segurar o cabelo — vão ser um dos acessórios da moda mais usados neste verão. Além delas, amarrações de todos os tipos também farão a cabeça das mulheres. Podem ser de pano, corda, metal ou couro. “Mas têm de ficar com cara de ‘feito em casa’”, diz Susana Barbosa.

Verão 2195
Estilo gypsy: headbands podem ser combinadas com vestidões estampados (Foto: Divulgação)

11. Cinto estreito

Pode parecer desleixo, mas o cinto fininho e os laços propositadamente malfeitos vão aparecer bastante. O acessório vem na onda gipsy e deve ser usado sempre com saias — nada de camisonas com calça jeans, visual que saiu de moda. Ajuda também a compor looks chiques, mas com peças de desenho básico e limpo, como as da grife 284. As mulheres que não estiverem em dia com a balança devem tomar cuidado: esse tipo de acessório não fica bem em cinturas muito largas.

12. Cintura marcada

As peças justíssimas ficaram no inverno. “Antes, os vestidos ressaltavam as linhas do corpo”, explica Luciana Tranchesi, uma das sócias da 284. “Agora a moda dá lugar a cinturas bem marcadas e saias rodadas”, diz. O visual, inspirado nos anos 50, é menos “femme fatale” e mais lolita. Além disso, costuma ser mais confortável — característica importante no calor.

Verão 2195
Formas bem marcadas: cintos finos compõem visual mais feminino (Foto: Divulgação)

13. Solado de corda

Funciona tanto em rasteirinhas quanto em tamancos ou sandálias altas. No calor, os calçados com solado de corda substituem facilmente as rasteirinhas fechadas, como as Melissas. São uma peça versátil, que pode ser usada tanto com saias e vestidos quanto com calças jeans.

Verão 2195
Bom para o calor: sandálias com solado de corda combinam tanto com calça quanto com saias (Foto: Divulgação)

14. Dockside

Não tão sério quanto um sapato nem tão casual quanto um tênis. Hit dos anos 80, o dockside ensaiou uma volta no último verão, com a moda navy, mas não deu certo. Desta vez, parece que veio para ficar — várias grifes fizeram sua versão para o calçado. “Como o mocassim, o dockside deve ser usado sempre sem meia”, diz Denise Dahdah, editora de moda da revista ALFA.

Verão 2195
Hit dos anos 80: dockside ensaia volta há dois verões (Foto: Divulgação)

15. Bainha dobrada

Essa tendência apareceu no verão do Hemisfério Norte e já foi importada para o Brasil. A ideia não é uma dobra simétrica, e sim algo com cara de “feito na hora”, para um look mais descontraído. Dá para usar com mocassim, sandália, tênis de cano baixo ou o revigorado dockside.

16. Chapéus

Além da função estética, os chapéus servem para proteger o couro cabeludo, onde é complicado aplicar protetor solar. “Apesar de o brasileiro não ter o hábito de usar esse tipo de peça, é questão de tempo para que mude”, acredita André Robic, do Instituto Brasileiro de Moda (Ibmoda). Ele aposta que, neste verão, releituras dos modelos clássicos farão a cabeça de quem for ligado à moda. Na recém-inaugurada loja da grife Korda, nos Jardins, há vários modelos de panamá.

Verão 2195
Bons para o visual e para a saúde: modelos clássicos revisitados devem fazer a cabeça dos fashionistas (Foto: Divulgação)

17. Cabelo curto e repicado

No calor, algumas mulheres não abrem mão de manter o cabelo mais curto. A dica é deixá-lo repicado. “Os cortes simétricos funcionam apenas para as pessoas que têm o rosto delicado”, explica Wanderley Nunes, do Studio W. Como exemplo, o cabeleireiro cita a atriz Guilhermina Guinle, em cartaz na novela Ti-ti-ti.

Verão 2195
Guilhermina Guinle: exemplo de cabelo curto (Foto: Zé Paulo Cardeal)

18. Look Brigitte Bardot

Não é a cor nem o corte. Neste verão, a maneira de prender o cabelo que se tornou marca registrada da atriz francesa promete fazer sucesso. Esse modo de ajeitar as madeixas, com mais volume na parte de trás, pode ser combinado com fitinhas e acessórios para a cabeça.

19. Tons caramelo

Foi-se a era das mechas californianas. “O velho caramelo é o tom do momento”, garante o cabeleireiro Marco Antonio de Biaggi. As opções são vastas e vão do dourado ao mel. Para quem optar por um dégradé, uma boa dica é a técnica ombré highlight.

20. Insetos nos acessórios

Não estamos na primavera, mas uma joaninha pode pousar em sua lapela. Broches, pins e prendedores de cabelo com insetos vão colorir a cabeça, as roupas e os acessórios das mulheres, como esta bolsa da New Order. Esse tipo de adorno combina com um visual feminino e casual — mais divertido e menos sério.

Verão 2195
Besouros, joaninhas e abelhas: insetos dão visual mais descontraído (Foto: Divulgação)

21. Óculos tipo gatinha

Direto dos anos 50, os óculos tipo gatinha têm tudo para proteger os olhos de quem estiver na moda neste verão. Os novos modelos são releituras, mas mantêm cores sóbrias — principalmente preto — e algumas padronagens clássicas. “Os óculos estão mais tradicionais, menos vistosos”, explica André Robic, do Ibmoda. A Ótica Ventura da Alameda Gabriel Monteiro da Silva tem vários modelos.

Verão 2195
Direto dos anos 50: óculos gatinha mantêm cores sóbrias (Foto: Divulgação)

22. Bolsas de praia metalizadas

As bolsas de praia vão aumentar de tamanho para comportar óculos, protetor solar, celular e outras coisas. “As bolsonas feitas de material metalizado dão um toque mais sofisticado ao visual”, diz Amalia Spinardi, da grife Jo De Mer. Este modelo de couro shine, da Cantão, é um exemplo.

Verão 2195
Bolsas metalizadas: "Toque mais sofisticado", diz Amalia Spinardi (Foto: Divulgação)

23. Ouro-negro

Enquanto as pedras preciosas darão conta de colorir o verão das joias, os metais ficarão mais discretos. “Minha nova coleção aposta no ouro-negro, para dar um tom ‘dark chique’ às peças”, diz o designer Jack Vartanian. “O colorido estará a cargo das safiras, que aparecem em diferentes tonalidades.”

24. Brasileirismo

Com a Copa do Mundo e a Olimpíada a caminho, o Brasil está na moda. Mas sem referências óbvias: o típico verde e amarelo dá lugar a estampas que remetem à ideia abstrata de país tropical e às curvas sensuais de ícones nacionais como o calçadão de Copacabana — tanto nas roupas como nos acessórios. “Essa moda vai transbordar daqui para fora”, aposta o designer de joias Carlos Alberto Sobral, que criou os colares, brincos, anéis e pulseiras da foto.

Verão 2195
Do Brasil para o mundo: referências não são tão óbvias (Foto: Divulgação)

25. Unhas bicolores

As combinações de esmaltes — como a inglesinha e a francesinha — vão ficar mais ousadas. Experimente o estilo Louboutin, com as unhas compridas, pretas na parte de cima e vermelhas na parte de baixo, em referência à marca francesa de sapatos de solados cor de sangue. “O importante é manter o bom gosto, não inventar muito”, aconselha a blogueira Julia Petit.

Verão 2195
Unhas Louboutinh: cores do esmalte são inspiradas em grife de sapatos (Foto: Divulgação)

26. Unhas metalizadas

Enquanto o flúor e o matizante saem de cena, o metalizado faz sua estreia. Cuidado para não confundir: os esmaltes que têm tons de glitter metalizados são diferentes dos de cores comuns com glitter misturado. Fora isso, não há idade-limite para aproveitar. “Para uma mulher mais velha, o esmalte é uma boa maquiagem para se divertir”, diz Julia Petit.

27. Unhas arredondadas

Com os aparelhos touch screen cada vez mais populares, as mulheres enfrentam um dilema: é preciso cortar a unha para conseguir usá-los? Não, basta arredondar as pontas. Direto dos anos 20, as unhas compridas e sem bordas têm tudo para evitar riscos nas telas.

28. Maquiagens cítricas

Para as mais jovens, tanto durante o dia quanto à noite, a cartela de cores de lápis e sombras será formada por tons vibrantes. “Lembra muito as colorações de sorvetes, algo leitoso”, explica Roosevelt Vanini, maquiador da equipe de Celso Kamura. Mas cuidado: essa tendência não inclui os tons flúor, que lembram as canetas marca-textos, que fizeram sucesso no verão passado.

29. Tons quentes e frios

Vermelho com azul, laranja com verde. Misturar cores quentes e frias é uma boa saída na maquiagem. A técnica funciona não só com sombra e lápis. “Uma boa combinação é batom pink com delineador verde-limão”, sugere o maquiador Marcos Costa, acostumado a compor o look de beldades como Gisele Bündchen e Ana Hickmann.

30. Proteger e bronzear

A moda ainda não chegou às marcas brasileiras, mas é possível encontrá-los nas butiques especializadas, como Dermage, Adcos e Block Ton. Trata-se dos filtros solares com tonalizantes, para quem quer ficar bronzeado sem abrir mão da proteção. A bisnaga de 60 gramas do Blockage FPS30, da Dermage, por exemplo, custa 71 reais.

Verão 2195
Morena protegida: cosméticos têm FPS e, ao mesmo tempo, dão tom à pele (Foto: Divulgação)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO