Cidade

Conpresp vai pedir embargo de reforma no Copan

Segundo o órgão, a administração do prédio não ainda tinha autorização para dar início a restauração da fachada

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Edifício Copan
Copan: ícone paulistano projetado por Oscar Niemeyer (Foto: Arquivo)

A obra de restauração da fachada do edifício Copan, na região central de São Paulo, poderá ser embargada. A administração do prédio não tinha autorização para começar a reforma, segundo o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

+ Menino morre ao ser picado por escorpião, e pais tomam veneno

Segundo o representante do Conpresp Marco Antonio Winther, em 2011, foi autorizada a instalação de uma tela azul sobre o prédio – medida de segurança, devido a queda das pastilhas sobre a calçada. Assim como a retirada de pastilhas que estavam soltas, com a orientação que essas fossem guardadas. “Também foi solicitado que eles entregassem um projeto de restauro com um levantamento da situação da fachada para avaliação”, disse. “Não houve resposta, até que eles iniciaram a obra com remoção total das pastilhas.” 

+ Confira as últimas notícias

O órgão encaminhará o pedido de embargo à subprefeitura da Sé e abrirá um processo de multa. O valor não foi decido porque ainda será avaliado o tamanho do dano. Caso exista uma multa, os proprietários deverão arcar as despesas. “Não é um procedimento fácil”, disse Winther. A VEJA SÃO PAULO um funcionário do prédio informou que a administração ainda não foi notificada pelo embargo e a obra continua.

restauração da fachada do edifício projetado por Oscar Niemeyer (1907-2012) foi iniciada em outubro e orçada em 23 milhões de reais. Na época, o condomínio tinha 13 milhões de reais destinados para a obra e esperava conseguir o resto por meio de parcerias com empresas privadas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO