Diversidade

Conheça bares para beber cerveja belga, ouvir jazz e ver lutas de boxe

Levantamento da VEJA SÃO PAULO indica endereços certos para diversas necessidade

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Fora o Frangó, onde dá para degustar as valiosas cervejas belgas, tidas como as melhores do mundo? A Bélgica está para o mundo das cervejas assim como a França para o dos vinhos. É nesse pequeno país europeu que são feitas as mais apreciadas loirinhas do mundo. Perto da Avenida Paulista e com aparência de pé-sujo, o Asterix possui um respeitável acervo delas. Oferece 65 marcas belgas, das chamadas trapistas (produzidas por monges da Ordem da Trapa), como a Chimay Red (R$ 35,00) e a Westmalle Tripel (R$ 41,00), à caríssima Deus (R$ 200,00), elaborada pelo método champenoise – o mesmo usado para fazer o champanhe. A superpanificadora Tortula, no Brooklin, mantém em suas geladeiras 32 rótulos belgas. Entre as campeãs de venda aparecem as prestigiadas Duvel (R$ 24,90) e Maredsous 6 (R$ 15,90). Asterix, Alameda Joaquim Eugênio de Lima, 573, Cerqueira César, tel:3368-5610. 17h/3h (sex. e sáb. até 5h; sáb. e dom. a partir das 15h). Tortula, Avenida Santo Amaro, 4371, Brooklin, tel: 5041-6680. 6h/0h (sex. e sáb. 24 horas). Tenho 40 anos e terminei meu namoro. Onde posso garantir uma paquera legal? Turmas de advogados, grupinhos de publicitárias e outros profissionais bem de vida fazem da happy hour do Astor, na Vila Madalena, um bom lugar para quem procura azaração na casa dos 35 anos para cima. Ali, o melhor ponto de observação são as mesinhas com vista para a rua – que permitem monitorar também o salão principal. Depois de alguns chopes, é hora de arriscar uma investida e puxar papo (e a tática do torpedinho no guardanapo nunca sai de moda). Nas tardes ensolaradas de sábado e domingo, o epicentro da paquera dos tigrões muda para o Jacaré Grill. A partir das 17 horas, a frente do boteco da Vila Madalena fica tomada de gente, com boa proporção de solteiros. Outro lugar com potencial para encontrar gente descolada nessa faixa etária é a sempre animada esquina da Mercearia São Roque, no Itaim. Astor, Rua Delfina, 163, Vila Madalena, tel: 3815-1364. 18h/3h (sex. e sáb. 12h/4h; dom. 12h/0h). Jacaré Grill, Rua Harmonia, 321/337, Vila Madalena, tel: 3816-0400. 12h/1h (sáb., dom. e feriados até 19h; fecha seg.). Mercearia São Roque, Rua Amauri, 35, Itaim, tel: 3062-2612. 12h/1h. Meu vôo vai atrasar três horas. Onde posso beber algo próximo ao Aeroporto de Congonhas? Colado na Avenida 23 de Maio, o Poddium Casual Dining pode quebrar um galhão numa emergência cada vez mais comum como essa. Misto de bar e restaurante, a casa funciona no térreo do hotel Quality Suites Congonhas, quase em frente ao aeroporto. Para facilitar o acesso, há uma van gratuita que leva e traz os clientes a cada quinze minutos. A oferta de bebidas inclui cervejas Bohemia, Skol e Erdinger, além de 25 rótulos de vinho. Para acompanhar o tema da decoração, que reúne fotos e objetos alusivos a esporte, um telão de 70 polegadas e cinco TVs ficam ligados em canais como ESPN e SporTV. Poddium Casual Dining, Rua Henrique Fausto Lancelotti, 6333, Campo Belo, tel: 5044-1377. 6h/0h. Muita gente detesta, mas eu adoro beber cerveja e ouvir MPB no formato voz e violão. Onde posso encontrar boa música nesse gênero? Não há nada pior que chegar a um bar e dar de cara com um cantor desafinado ao violão. Para evitar esse tipo de roubada, a pedida são os bons redutos da MPB ao vivo na cidade, caso do Barnaldo Lucrécia, no Paraíso. Ali, os intérpretes costumam ser escolhidos a dedo, a exemplo do paulista Eraldo Basso, que se apresenta há oito anos na casa. Enquanto bebe cerveja de golinho em golinho, o pessoal ouve (e canta junto) sucessos de Cazuza, Gilberto Gil, Jorge Ben Jor e Cássia Eller, entre outros. O Roda Viva, na Vila Madalena, aposta todas as noites na MPB banquinho e violão. Às quintas e aos domingos, o repertório é integralmente dedicado a sucessos de Chico Buarque. Barnaldo Lucrécia, Rua Abílio Soares, 207, Paraíso, tel: 3885-3425. 19h/2h (qui. e sex. até 3h; sáb. 12h30/17h e 20h/3h; dom. 20h/1h; seg. até 1h). Couvert art.: R$ 8,00 a R$ 18,00 (seg. a sex. a partir das 19h; sáb. e dom. a partir das 20h). Roda Viva, Rua Padre João Gonçalves, 162, Vila Madalena, tel: 3815-2290. 20h/último cliente (fecha seg.). Entrada: R$ 8,00 (ter. e qua.) e R$ 10,00 (qui. a dom.). Sobraram bons lugares de estilo rockabilly na cidade? Com nome inspirado numa canção pioneira do rock (Rock Around the Clock, de Bill Haley e Seus Cometas), o The Clock Rock Bar é hoje o principal reduto rockabilly da cidade. "Só abrimos o palco para bandas fiéis ao estilo", conta a proprietária Renata Rabello. Na pista, o público rodopia ao som de hits de Elvis Presley, Chuck Berry, Jerry Lee Lewis e outros mitos quase do tempo da vovó. Quem quiser entrar no ritmo pode tomar aulas de dança gratuitas, às sextas e aos sábados, a partir das 22h30. Depois, é só pedir uma cuba libre e cair na farra. The Clock Rock Bar, Rua Turiaçu, 806, Perdizes, tel: 3672-0845. 21h/4h (sex. e sáb.). Entrada: R$ 13,00 a R$ 18,00. Indique-me um bar em que poderei me sentir bem longe de São Paulo. Chegar até o Empório da Serra exige um pouco de espírito aventureiro. A partir do pé da Serra da Cantareira, são 8 quilômetros de subida por uma estradinha cheia de curvas. Mas, lá no alto, a recompensa é encontrar esse bar de estilo rústico, a 1 300 metros de altitude. "Em comparação ao centro de São Paulo, os termômetros marcam até 4 graus menos aqui", garante o proprietário Álvaro Mola. Para aplacar o friozinho da montanha, há chocolate quente combinado com licor de Amarula, rum ou conhaque e ainda fondue – que a casa serve durante o ano todo. Empório da Serra, Rua Los Angeles, 13, Alpes da Cantareira, Mairiporã, tel: 4485-1981. 19h/último cliente (sáb. a partir das 14h; dom. e feriados a partir das 16h; fecha de seg. a qua.). Sou fascinado por saquê, mas não sei quais são os melhores lugares para prová-lo. Aonde posso ir? O bar-restaurante Jam Warehouse criou no ano passado uma saqueria e tornou-se desde então um éden para os apreciadores do fermentado de arroz. Suas prateleiras hospedam 25 rótulos de saquê, entre brasileiros, japoneses e americanos. Com exceção de sete, todos podem ser provados em doses, entre eles os japoneses Hakushika Gold (R$ 35,00), que contém flocos de ouro, e Hakushika Yamadanishiki (R$ 26,80), feito com o arroz yamadanishiki, um dos melhores do mundo para elaborar a bebida. O cardápio da casa traz ainda sete marcas de shochu – pronuncia-se xôtchu –, um destilado de arroz e outros cereais que virou moda entre os fãs da gastronomia oriental. Jam Warehouse, Rua Lopes Neto, 308, Itaim Bibi, tel: 3079-4259 e 3071-1142. 12h/15h e 19h/1h (sex. até 1h30; sáb. almoço 12h30/16h e jantar 1h30; dom. almoço 12h30/16h e jantar até 23h30; seg. até 0h30). Couvert art.: R$ 5,00 (a partir das 21h). Quais bares na cidade são freqüentados pela turma aficionada de Harley-Davidson e outras possantes? Desde que abriu as portas, há dois anos, o Johnnie Wash virou um concorridíssimo point de amantes de Harley-Davidson e máquinas poderosas de duas rodas. Basta passar por lá numa tarde de sábado e conferir a exposição de possantes estacionadas em frente. Enquanto admiram suas belezinhas, os donos podem beber uma cerveja na varanda e beliscar porções como a picanha na pedra (R$ 25,00). Além de bar, o local abriga ainda um centro de manutenção para motos, com oficina, lavagem, alinhamento e troca de óleo. Recém-inaugurado em Moema, o Wild Horse Cafe também mira esse público. Guitarras e uma moto BSA dos anos 50 aparecem na decoração. No palco, de quarta a sábado, bandas disparam clássicos do rock e do blues. Johnnie Wash, Avenida Doutor Cardoso de Melo, 570, Vila Olímpia, tel: 3044-1195. 15h/último cliente (sáb. e dom. a partir das 8h). Wild Horse Cafe, Alameda dos Pamaris, 53, Moema, tel: 5093-5698. 19h/último cliente (sáb. e dom. a partir das 9h; fecha seg). Couvert art.: R$ 10,00 (mulheres) e R$ 15,00 (homens). Vou receber um amigo estrangeiro e gostaria de levá-lo para ouvir samba ao vivo. Algum palpite? Instalado num galpão cheio de bossa em Pinheiros, próximo ao Largo da Batata, o Traço de União segue firme e forte como um dos melhores QGs do ritmo da cidade. Além, claro, dos animados grupos que passam pelo palco, o que chama atenção ali é a mistura de gerações, com jovens mauricinhos caindo na farra junto com os mais velhos. Outro animado ziriguidum rola no Samba, na Vila Madalena. Decorado com um painel temático de 16 metros de comprimento e centenas de fotos de sambistas famosos, o local promove rodas de samba de quarta a domingo. Ambas as casas servem feijoada na cumbuca nas tardes de sábado. A do Traço de União, individual, custa R$ 19,50; a do Samba, para duas pessoas, sai por R$ 34,00. Traço de União, Rua Cláudio Soares, 73, Pinheiros, tel: 3031-8065. 21h/3h (qui.) e 14h/23h (sáb.). Couvert art.: R$ 20,00 a R$ 40,00. Samba, Rua Fidalga, 308, Vila Madalena, tel: 3819-4619. 18h/0h (qui. até 2h; sex. e sáb. até 3h; sáb. a partir das 14h; fecha seg. e ter.). Couvert art.: R$ 8,00 a R$ 20,00 (qua. a sex. a partir das 21h; sáb. a partir das 14h; dom. a partir das 20h). Vou levar uns parentes ao Masp. Onde posso beber algo depois sem precisar pegar o carro? Isso é possível na Choperia Opção, que dá vista para os fundos do museu. Releve os triviais comes e bebes, pois o que importa nesse caso é a localização. À sombra de duas seringueiras, o sempre agitado terraço com mesinhas de plástico e telão convida a relaxar numa tarde ensolarada. O chope decepciona, mas a caipirosca de morango, maracujá, kiwi e limão (R$ 9,00) sai redonda do balcão. Choperia Opção, Rua Carlos Comenale, 97, Bela Vista, tel: 3288-7823. 16h/último cliente. Sabe esses clubinhos de jazz com atmosfera cool e clima intimista? Quais você me indica? Ouvir jazz ao vivo nos bares da cidade é cada vez mais um programa prazeroso. Ao veterano All of Jazz, na Vila Olímpia, somaram-se nos últimos anos outros dois ótimos clubes do gênero. O Syndikat, nos Jardins, e o Teta, em Pinheiros, assemelham-se pelo ambiente intimista, que permite ver de pertinho os músicos em ação, e também pelo couvert artístico camarada, entre R$ 4,00 e R$ 15,00. Formações jazzísticas já famosas no circuito paulistano, a exemplo dos quartetos Oriente Express e À Deriva, marcam presença na programação. Sem contar as essenciais improvisações, standards do jazz e da bossa nova movem o repertório. All of Jazz, Rua João Cachoeira, 1366, Vila Olímpia, tel: 3849-1345. 19h30/último cliente (sáb. a partir das 21h; fecha dom.). Entrada: R$ 10,00. Couvert art.: R$ 10,00 a R$ 20,00. Syndikat, Rua Moacir Piza, 64, Jardim Paulista, tel: 3375-9185. 20h/2h30 (sáb. a partir das 21h; fecha dom. e seg.). Couvert art.: R$ 7,00 a 15,00. Teta, Rua Cardeal Arcoverde, 1265, Pinheiros, tel: 3031-1641. 18h/último cliente (fecha dom.). Couvert art.: R$ 4,00 a R$ 10,00. Eu adoro o coquetel nova-iorquino cosmopolitan. Onde posso encontrar um bem-feito? Vodca, Cointreau e sucos de cranberry e limão são a base do cosmopolitan, o drinque preferido das quatro protagonistas do seriado Sex and the City que virou moda também em São Paulo. Apesar disso, muitos lugares que servem o coquetel nova-iorquino escorregam no seu preparo. Ou não respeitam a receita original (substituem o suco de cranberry por xarope da mesma fruta, deixando-o doce demais) ou erram na dose dos ingredientes (o excesso de suco de limão torna o paladar muito cítrico). No Baretto, o barman Valter "Bolinha" consegue elaborá-lo com perfeição. "Não é difícil preparar: o segredo é ter os ingredientes certos à mão", diz. Servida em taça de martíni, a bebida custa R$ 26,00. Baretto, Rua Vitório Fasano, 88 (Hotel Fasano), Jardim Paulista, tel: 3896-4000. 18h/3h (sáb. e feriados a partir das 20h; fecha dom.). Couvert art.: R$ 30,00. Quero comemorar meu aniversário num lugar em que me sinta na sala de estar da minha casa. Mas, por favor, com comandas individuais! Com capacidade para 120 pessoas, o 8 Bar, nos Jardins, é bastante procurado para comemorações de aniversário. Comandas individuais permitem que cada convidado controle seus gastos. O espaço tem clima intimista e som de DJ (house, nu jazz e black music) a partir das 22h30. Outro endereço legal para reunir os amigos, o transadinho Di Café Lounge, na Vila Madalena, também aceita reservas para aniversários. O ponto mais disputado da casa é o acolhedor lounge à meia-luz, com sofás e pufes. Para manter o clima festivo, um DJ cuida da trilha sonora. 8 Bar, Rua José Maria Lisboa, 82, Jardim Paulista, tel: 3884-8231. 19h/2h (fecha dom. e seg.). Entrada (a partir das 22h): R$ 20,00. Di Café Lounge, Rua Girassol, 273, Vila Madalena, tel: 3815-3201. 12h/último cliente (dom. até 0h; fecha seg.). Entrada: R$ 10,00 (ter. a sáb. a partir das 20h30; dom. a partir das 18h). Gostaria de conhecer uma balada alternativa, mas não quero que olhem para mim como se eu fosse um ET. Alguma idéia? O que parecia uma idéia maluca – uma casa noturna bacana no meio dos decadentes inferninhos da Rua Augusta – acabou vingando. E o Vegas se transformou numa das baladas mais concorridas da cidade. Um de seus trunfos é justamente ser um endereço alternativo, porém não restrito a uma única tribo. Gente de todo tipo se diverte lá, de descolados a casais gays, de patricinhas a roqueiros com camiseta dos Ramones. O tom eclético reflete-se na programação musical, que varia a cada noite e abre espaço para house, electro, tecno, hip hop, funk, breakbeat, rock e hits dos anos 80. Vegas Club, Rua Augusta, 765, Consolação, tel: 3231-3705. 23h30/5h (ter.), 23h/5h (qua. e qui.), 23h/7h (sex.), 23h/11h (sáb.) e 21h/último cliente (dom.). Entrada: R$ 15,00 a R$ 35,00. Nomes deixados em lista dão direito a desconto. Cansei de freqüentar os bares gays dos Jardins. Você pode me recomendar algo em outro bairro? Encontrar a bandeira do arco-íris – símbolo da comunidade gay – em bares fora do eixo Jardins–Paulista não é mesmo tarefa fácil. Na Vila Madalena, um raro endereço de perfil GLS é o Farol Madalena, próximo ao Fórum de Pinheiros. Em sua varanda, garotas que curtem garotas dividem uma cervejinha enquanto assistem a showzinhos de pop e MPB ao vivo. Outro agitado point de meninas, o Bardagrá funciona há cinco anos na pequenina Rua Adolfo Tabacow, no Itaim. O Vermont Itaim, no mesmo bairro, tem predominância de rapazes nas sextas e nos sábados e das mulheres nas tardes de domingo – dia em que se apresenta por lá um grupo de samba formado por nove garotas. Farol Madalena, Rua Jericó, 179, Vila Madalena, tel: 3032-6470. 19h/1h (dom. 16h/0h; fecha seg.). Entrada: R$ 5,00 a R$ 7,00. Bardagrá, Rua Adolfo Tabacow, 173, Itaim Bibi, tel: 3167-1218. 20h/último cliente (qua. a dom.). Entrada: R$ 5,00 e R$ 10,00. Vermont Itaim, Rua Pedroso Alvarenga, 1192, Itaim Bibi, tel: 3071-1320. 18h30/2h (sex. e sáb. 20h/4h; dom. 16h30/0h; fecha seg. e ter.). Entrada: R$ 10,00 (sex.) e R$ 15,00 (sáb. e dom.). É verdade que existe um bar onde é possível beber, petiscar e assistir a lutas de boxe ao vivo?Sim. Inaugurado em dezembro, o La Gara (a luta, em italiano) não é apenas uma bar temático de boxe, com fotos de Mike Tyson e Acelino Popó Freitas na decoração e sacos de treino espalhados pelo ambiente. A casa possui um ringue com medidas oficiais, onde rolam competições do esporte. O público pode acompanhar tudo de perto, enquanto bebe um chopinho ou belisca um canapé. Nas tardes de sábado, a atração são lutas de boxe feminino amador, válidas pelo ranking brasileiro. Às quintas, sobem ao tablado atletas de kickboxing. Após os pegas sobre a lona, o ringue se transforma numa pista de dança movida a house e flashbacks. La Gara, Rua Iguatemi, 236, Itaim Bibi, tel: 3078-5884. 19h/3h (sáb. a partir das 13h; fecha dom.). Entrada: R$ 30,00 a R$ 100,00. Quais bares oferecem uma respeitável carta de vinhos? Ao contrário dos restaurantes, os bares costumam dar pouca atenção à carta de vinhos. Mas existem exceções. O concorrido Café Journal, em Moema, possui uma formidável adega climatizada, onde descansam 670 rótulos, de quinze países. Dois sommeliers ficam sempre de prontidão para auxiliar os clientes. Com apenas quinze lugares, o Pomodori Wine Bar, no Itaim, revela-se outro cantinho especial para se deleitar com tintos e brancos. Vizinho ao restaurante Pomodori e dos mesmos donos, oferece uma carta idêntica à da casa-mãe, com 320 títulos, todos italianos. Trinta deles são servidos também em taça (de R$ 15,00 a R$ 300,00), numa seleçã

que varia diariamente. Na Adega Santigo, no Jardim Paulistano, a especialidade são os vinhos da Península Ibérica. Sua adega acomoda 200 rótulos, a exemplo do bom tinto português Quinta do Crasto safra 2005 (R$ 16,00 a taça; R$ 73,00 a garrafa), da região do Douro.Café Journal, Alameda dos Anapurus, 1121, Moema, tel: 5055-9454. 12h/último cliente. Pomodori Wine Bar, Rua Professor Tamandaré Toledo, 25, Itaim Bibi, tel: 3071-1312. 11h/1h (ter. a partir das 16h; fecha dom.). Adega Santiago, Rua Sampaio Vidal, 1072, Jardim Paulistano, tel: 3081-5211. 12h/15h e 18h/0h (sex. até 0h30; sáb. e feriados sem intervalo até 0h30; dom. sem intervalo até 23h). Já experimentou a Frevo, de Pernambuco? E a Haus Bier, de Rondônia? Ou então a La Brunette, do Rio Grande do Sul? Todas essas marcas nacionais, pouco conhecidas pelos paulistanos, figuram no cardápio do bar Anhanguera, cujo dono pode não conhecer a regra do trema mas sabe muito bem como conseguir loiras e morenas de diversos cantos do país. No total, há 42 rótulos no menu, a grande maioria dos estados do Sul e do Sudeste. Ao lado das famílias da Baden Baden (SP) e da Eisenbahn (SC), merecem ser experimentadas as gaúchas Polar Export e Dado Bier e as fluminenses Devassa e Therezópolis Gold, esta última elaborada com água mineral da Serra do Capim, na região de Teresópolis. Anhanguera, Rua Tito, 25, Vila Romana, tel: 3368-2771. 18h/último cliente (fecha dom. e seg.). Quero sair para namorar escondido. Onde há um bom esconderijo para me salvar? A começar pela localização, numa rua desconhecida do Morumbi, o Barbolla serve bem a esse propósito. Atrás de sua discreta fachada, descobre-se um charmoso sobrado, com múltiplos ambientes e mesas espaçadas, na medida para uma conversa tête–tête. Para completar, a iluminação é suavizada por velas e abajures. Dica: evite as sextas e os sábados, quando o bar fica bem cheio. Barbolla, Rua Três Irmãos, 460, Morumbi, tel: 3722-0792. 18h/1h (fecha dom. e seg.). Couvert art. (a partir das 21h): R$ 5,00. Quero provar uísques diferentes. Você pode me ajudar? Beber um uisquinho no São Pedro São Paulo significa bem mais do que escolher entre um Johnnie Walker, um Ballantine's ou um Jack Daniel's. O classudo bar do Itaim reúne no cardápio quase setenta rótulos do néctar escocês. Entre as marcas que fogem do usual estão os single malts Laphroaig 10 anos (R$ 25,00 a dose) – da região de Islay, na costa oeste da Escócia – e The Balvenie 12 anos (R$ 23,50) e o irlandês Bushmills (R$ 24,00), produzido desde 1608. A dose mais cara do catálogo é a do The Glenlivet 15 anos, que custa R$ 40,00. Outros dois bons endereços para encontrar uísques diferenciados são o Miller Goddard (quarenta rótulos), no Brooklin, e o Charles Edward (42 rótulos), no Itaim. São Pedro São Paulo, Rua Doutor Renato Paes de Barros, 127, Itaim Bibi, tel: 3079-4028. 12h/2h. Miller Goddard, Avenida Morumbi, 8163, Brooklin, tel: 5535-5007. 17h/1h (qui. e sex. até 3h; sáb. e feriados 19h/3h; fecha dom.). Couvert art.: R$ 8,00 a R$ 26,00. Charles Edward, Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1426, Itaim Bibi, tel: 3078-5022. 17h30/2h (qui. e sex. até 3h; sáb. 19h30/3h; fecha dom.). Entrada: R$ 10,00 a R$ 39,00. Qual o melhor bar para beber champanhe em taça? O bar do classudo hotel Emiliano é uma espécie de paraíso das bebidas borbulhantes na cidade. Sua carta de champanhes, espumantes, cavas e proseccos reúne 77 rótulos – dezoito deles servidos também em taça. "Para garantir as propriedades da bebida, mantemos as garrafas abertas com rolha de pressão e, mesmo assim, por no máximo dois dias", explica Marcos Mikulis, gerente do hotel. No caso das taças, os cifrões variam bastante: das nacionais Salton Brut (R$ 18,00) e Cave Geisse Brut (R$ 25,00) aos consagrados champanhes (nome exclusivo das garrafas produzidas na região francesa de Champagne) Veuve Clicquot Brut (R$ 55,00), Möet&Chandon Brut Impérial (mesmo preço) e Dom Pérignon 1998, o mais caro, por R$ 255,00. As taças usadas para servi-los são as alemãs Spiegelau. Emiliano, Rua Oscar Freire, 384 (Hotel Emiliano), Jardim Paulista, tel: 3068-4390. 8h/1h. Em matéria de classe, qual o bar número 1 da cidade?Quem já foi ao Baretto sabe. No quesito requinte e elegância, o bar da grife Fasano é hors-concours na cidade. Localizada no térreo do chiquérrimo hotel do grupo, nos Jardins, a casa exibe seu alto pedigree nos mínimos detalhes – do atendimento educado aos drinques impecáveis, passando pelo ambiente com sofás franceses de couro verde e paredes forradas de veludo. No pequeno palco, onde brilha um piano Steinway, crooners tarimbados e cantoras de voz doce interpretam standards do jazz, da canção americana e da bossa nova. Baretto, Rua Vitório Fasano, 88 (Hotel Fasano), Jardim Paulista, tel: 3896-4000. 18h/3h (sáb. e feriados a partir das 20h; fecha dom.). Couvert art.: R$ 30,00. Já estou na turma dos cinqüentões. Em que lugar encontro gente da minha faixa etária? Apesar de o público jovem predominar em grande parte dos bares, há endereços onde quem manda são os mais velhos. Fazem parte desse time o Ilha das Flores, que reúne em seu clube do uísque cerca de 1.000 associados, e o São Pedro São Paulo, com sua fervilhante happy hour para quarentões, cinqüentões e sessentões. Se o propósito for curtir música ao vivo, a escolha pode recair sobre o Miller Goddard, onde tocam diariamente bandas de rock, blues e soul, ou o Passatempo, que atrai endinheirados para sua pista de dança movida a ritmos brasileiros. O repertório ali vai de baladas de Lulu Santos e Paralamas a hits de pagode. Ilha das Flores, Rua Curumins, 5, Cidade Jardim, tel: 3031-5644. 12h/0h (dom. até 23h). São Pedro São Paulo, Rua Doutor Renato Paes de Barros, 127, Itaim Bibi, tel: 3079-4028. 12h/2h. Miller Goddard, Avenida Morumbi, 8163, Brooklin, tel: 5535-5007. 17h/1h (qui. e sex. até 3h; sáb. e feriados 19h/3h; fecha dom.). Couvert art.: R$ 8,00 a R$ 26,00. Passatempo, Rua Jerônimo da Veiga, 446, Itaim Bibi, tel: 3079-5054. 22h/5h (fecha dom. e seg.). Couvert art.: R$ 25,50 a R$ 60,00. Em que bares nós, amantes do charuto, somos bem-vindos? Acostumados a pedir permissão na hora de acender um charuto em público, os apreciadores de um bom cubano podem dar suas baforadas em paz no elegante bar da tabacaria Ranieri Pipes, nos Jardins. Ali, há um sonzinho de piano ao vivo em algumas noites e uma boa carta de coquetéis clássicos, executados pelo barman Martinho Piauí. Outra dica nessa linha é o cigar bar da Tabacaria Davidoff, que tem ares de sala de estar e uma televisão de 29 polegadas. Pertinho do Shopping Ibirapuera, o simpático Roma Cigar Bar também oferece uma sala reservada. O espaço, dotado de um sistema de exaustão de fumaça, acomoda até 25 pessoas em poltronas amparadas por mesinhas de centro. Ranieri Pipes, Alameda Lorena, 1221, Jardim Paulista, tel: 3062-5504. 10h/0h (fecha dom.). Tabacaria Davidoff, Alameda Lorena, 1821, Jardim Paulista, tel: 3083-7344; Rua Normandia, 86, Moema, tel: 5536-3403. 10h/21h (sáb. até 19h; fecha dom.). Roma Cigar Bar, Alameda dos Jurupis, 1402, Moema, tel: 5542-7324. 16h/0h (sáb. 11h/22h; fecha dom.).

Fonte: VEJA SÃO PAULO