Premiação

Cardápio das estrelas

Lançada com uma grande festa no dia 15, a nova edição do especial VEJA COMER & BEBER aponta os melhores restaurantes, bares e casas de comidinhas

Por: Veja São Paulo

2015_VEJASP_ComerBeber_SCT_0013
Os campeões no palco: a revista elegeu os melhores em 39 categorias (Foto: Gustavo Scatena)

A mais recente edição de VEJA COMER & BEBER chegou às bancas no último sábado (17), precedida de uma festa à altura da publicação, que há dezenove anos elege os melhores da nossa gastronomia. Com 760 convidados, o evento ocorreu no dia 15 na Casa Fasano, no Itaim, onde foram conhecidos os estabelecimentos vencedores em 39 categorias de restaurantes, bares e comidinhas. A entrega dos prêmios, conduzida pela jornalista e apresentadora Ana Paula Padrão, começou às 21h25. Durante as quase duas horas seguintes, personalidades como o ator Reynaldo Gianecchini, o roqueiro Nasi, a apresentadora Rita Lobo e o técnico da seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, foram encarregadas de fazer o anúncio dos campeões.

+ Dois pedestres morrem por dia em São Paulo

A atriz Fernanda Lima, uma das mais clicadas pelos fotógrafos, subiu ao palco em três ocasiões, mas na condição de ganhadora: ela é uma das sócias do Maní, no Jardim Paulistano. O estabelecimento levou os prêmios de melhor restaurante contemporâneo e de chef do ano (Daniel Redondo). O terceiro troféu comemorado pela investidora Fernanda foi para a Padoca do Maní, a padaria número 1 da cidade. Não faltaram outras boas surpresas ao longo da noite. Atribuído pela primeira vez, o título de barista do ano foi para Flávia Pogliani, do Little Coffee Shop, em Pinheiros. Também inédita, a escolha do melhor lugar para tomar chope coube à Cervejaria Ideal, em Perdizes.

_FLA5039
Ana Paula Padrão: a jornalista conduziu a cerimônia (Foto: Flavio Santana)

A revista traz em suas 396 páginas 800 estabelecimentos avaliados e estrelados pelos críticos da Vejinha. Esses profissionais do garfo e do copo cumpriram uma odisseia gastronômica por mais de 1 000 estabelecimentos, todos visitados de forma anônima no decorrer de um ano e sem aceitar nenhum tipo de cortesia. Em contas, eles gastaram mais de 210 000 reais. Tudo isso para escolher o que há de melhor em matéria de comer e beber em São Paulo.

+ Google agora vai mapear cemitérios

Vários dos estabelecimentos destacados no guia festejaram como ingrediente extra o aumento de público nos dias seguintes à publicação. Os donos do boteco Izakaya Matsu, que faz o petisco mais gostoso da capital, integram a lista. “Nossas vendas de asinhas de frango fritas triplicaram”, contabiliza o cozinheiro Toshi Akuta. O mesmo se deu na Davvero Gelato Tradizionale, no Itaim, a sorveteria campeã. “Vendemos como em um dia de verão”, afirma a sócia Suelen Ferrari.

_LM_8442
Fernanda Lima, na condição de ganhadora: uma das mais fotografadas da noite (Foto: Leandro Martins)

Dos restaurantes estreantes, levou o título de melhor pizzaria a Carlos Pizza, na Vila Madalena, em reconhecimento ao modo quase napolitano de fazer os discos, com massa mais elástica e equilíbrio de ingredientes. Outros endereços vitoriosos foram o variado Kaá e o francês Chef Rouge, nos Jardins, com novo cozinheiro. Ivan Ralston, do Tuju, na Vila Madalena, venceu como chef revelação. “O prêmio serve para mostrar que estamos no caminho certo”, afirma.

+ André Frateschi vai comandar vocal do Legião Urbana

+ Galeria Metrópole é processada por bar e balada

Laureados em outros anos também marcaram presença. Um dos cinco que possuem a almejada cotação máxima de cinco estrelas da revista, o italiano Fasano, nos Jardins, triunfou novamente em sua categoria — o restaurateur Rogério Fasano e o chef Luca Gozzani celebraram no palco. Outro ganhador foi o brasileiro Esquina Mocotó, na Vila Medeiros. Assim que recebeu a placa de melhor japonês, Jun Sakamoto, proprietário do restaurante que leva seu nome, tratou de mandar fotos do prêmio a seus contatos do WhatsApp. Belarmino Iglesias Filho, por sua vez, comemorava emocionado mais um título de melhor carne dado ao Baby Beef Rubaiyat. E colhe os resultados. “Já tivemos um aumento de 15% no movimento”, afirma.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

+ Guru fatura alto com clínicas de hipnose

Em um dos momentos de maior emoção da festa, Alice Maatouk, a simpática senhora de 81 anos que comanda o restaurante Monte Líbano, na região da 25 de Março, foi chamada ao palco para receber o título de personalidade gastronômica. No final, houve o anúncio dos vencedores de Duelos Comer & Beber, websérie inédita promovida pela Vejinha e estrelada pelos editores Arnaldo Lorençato e Helena Galante para revelar os nomes mais promissores entre os estudantes de gastronomia de duas grandes instituições de ensino nessa área. Levaram o título Henrique Sakae Bertolucci (Anhembi Morumbi) e Ricardo Andrade (Senac).

Fonte: VEJA SÃO PAULO