cinema

Sequência de 'Vingadores' é uma das estreias da semana

Seis super-heróis se reúnem no longa-metragem baseado nos quadrinhos da Marvel. Outros oito filmes chegam aos cinemas

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

O blockbuster Vingadores - Era de Ultron domina a grade de programação dos cinemas. Em estreia, o longa reúne de novo a equipe de super-heróis da Marvel. Desta vez, Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Capitão América (Chris Evans), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Ruffalo), Viúva Negra (Scarlett Johansson) e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) terão de salvar o planeta da destruição enfrentando o vilão Ultron.

+ Outras notícias de cinema no Blog do Miguel

Shailene Woodley, a estrela de A Culpa É das Estrelas, está no drama pontilhado de suspense Pássaro Branco na Nevasca. Ela interpreta uma jovem que vive na companhia do pai após o desaparecimento de sua mãe. Aos poucos, desvendam-se complicações no relacionamento do casal.

Confira horários e salas dos filmes em estreia na lista abaixo:

 

  • Filha da lenda Charles Chaplin, a grande atriz Geraldine Chaplin ganhou uma nova oportunidade para mostrar seu talento. É pena que o drama não faça jus a sua atuação. Aos 70 anos, Geraldine  protagoniza uma história de fundo bastante realista, mas perdida em conflitos maniqueístas e situações estereotipadas. Ambientada na cidade litorânea de Las Terrenas, na República Dominicana, a trama enfoca a vida da europeia Anne (Geraldine). Essa distinta senhora passa uma longa temporada por lá e mantém um relacionamento com Noeli (Yanet Mojica), sem saber que a jovem tira proveito dela em conluio com o namorado (Ricardo Ariel Toribio). Com personagens divididos entre bons e maus, explorados e exploradores, o casal de cineastas e roteiristas Israel Cárdenas e Laura Amelia Guzmán opta por um registro unilateral do país caribenho. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Ricardo Pretti e Bruno Safadi comandam juntos o trabalho mais experimental do projeto Operação Sonia Silk (também estão sendo lançados os longas O Rio Nos Pertence e O Uivo da Gaita). Em bela fotografia em preto e branco, os realizadores usam imagens de bastidores e cenas dos outros filmes para fazer um ensaio hermético. Faz parte da complexidade: as sequências não casam com as vozes em off, que narram um caso de amor. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Ambientado na Lisboa de 1968, o filme traz a história de Joãozinho (Lázaro Ramos), jovem angolano descendente de uma rica família do período colonial. Ao aprontar confusões na capital portuguesa, o protagonista do drama é obrigado a voltar ao país de origem. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • O americano Gregg Araki tem uma filmografia escorada em trabalhos ousados como Geração Maldita (1995) e Mistérios da Carne (2004). Em seu novo longa-metragem, o diretor abandona (em parte) a transgressão para investir num drama pontilhado de mistérios. A talentosa Shailene Woodley, protagonista de A Culpa É das Estrelas e da cinessérie Divergente, interpreta Kat Connors. Em meados da década de 80, essa adolescente é pega de surpresa quando sua mãe (Eva Green, em atuação acima do tom) desaparece do dia para a noite. O pai dela (Christopher Meloni) também não consegue entender os motivos do sumiço. Aos poucos, o roteiro volta ao passado para mostrar como a relação do casal estava desgastada. Levada em clima de suspense em banho-maria, a trama ganha um anticlímax para, na cena derradeira, revelar algo tão imprevisível quanto improvável. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Trata-se de um drama que integra o projeto Operação Sonia Silk, composto de três longas-metragens lançados simultaneamente. Desta vez, é Ricardo Pretti quem comanda o mesmo elenco de O Fim de uma Era e O Uivo da Gaita. De arranque confuso, a história mostra a volta de Marina (Leandra Leal) ao Rio de Janeiro. Ela reencontra a irmã (Mariana Ximenes) e o marido (Jiddu Pinheiro), que a trocou por outra e teve um filho. A discussão gira em torno do suicídio dos pais de Marina e da sua consequente depressão, algo, convenhamos, nada animador. Embora esteticamente atraente, o filme se guia pela pretensão. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • O documentário traz economistas e historiadores para falar dos avanços socioeconômicos do país. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Dos três filmes do projeto Operação Sonia Silk, este romance é o que mais se aproxima da intenção original: captar o espírito da Belair, produtora que os cineastas Julio Bressane e Rogério Sganzerla abriram na década de 70. O diretor Bruno Safadi faz um trabalho experimental, de poucos diálogos, longos takes e profundidade zero. No centro da trama está o casal interpretado por Mariana Ximenes e Jiddu Pinheiro, que planeja se mudar do Rio de Janeiro. A chegada da personagem de Leandra Leal vai mudar o destino deles. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Documentário

    A Viagem de Yoani
    VejaSP
    Sem avaliação
    Yoani Sánchez criou um blog mesmo sem poder ter acesso à internet em Cuba. Crítica do regime comunista de seu país, ela acabou virando celebridade internacional e, em 2013, conseguiu permissão para sair da ilha de Fidel e vir ao Brasil. O documentário A Viagem de Yoani começou a ser rodado em 2009, mas seu foco está na passagem da cubana por Feira de Santana, na Bahia, Brasília e São Paulo. Hostilizada por militantes, a blogueira, de cabeça erguida, encarou violentas agressões verbais, que demonstraram a falta de bom-senso e de educação de alguns brasileiros. Em um dos melhores momentos do filme, o então senador Eduardo Suplicy se infama ao clamar por democracia diante de ativistas coléricos. O outro lado da moeda também é abordado. Segundo os detratores, Yoani seria uma “agente da CIA” e bancada pelo governo americano — há até uma plausível teoria a respeito disso. Enquanto registro de um fato, a fita se sustenta. Sua importância, contudo, se dissipa quando termina. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais
  • Ao fim da sessão para a imprensa de Vingadores — Era de Ultron, boa parte da plateia bateu palmas, algo raro em exibições aos críticos. Isso significa que o segundo longa-metragem com seis heróis da Marvel agradou. Com um universo todo voltado para quem curte as HQs, a fita traz citações e até mesmo piadinhas endereçadas apenas aos milhões de fãs. Quem não faz parte dessa turma vai encontrar uma história de ação costurada por grandiosos efeitos visuais e dramas íntimos, que acabam por fazer a diferença. Nos primeiros minutos, uma longa sequência apresenta os protagonistas numa missão na Europa. Capitão América (Chris Evans), Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Thor (Chris Hemsworth), Gavião Arqueiro (Jeremy Renner), Hulk (Mark Ruffalo) e Viúva Negra (Scarlett Johansson) mostram seus poderes para invadir uma unidade da H.I.D.R.A. e recuperar o cetro de Loki. Na sequência, durante uma descontraída festa, eles encaram o desafio de levantar o martelo de Thor — e eis aí um dos raros momentos divertidos do filme. O vilão da vez, Ultron, é resultado de um projeto de inteligência artificial de Tony Stark, que tomou a forma de um robô. Quando ele entra em cena, o restante da trama fica dividido em lutas, batalhas e destruições intercaladas com os problemas pessoais dos personagens. Entre eles, Gavião Arqueiro vive um dilema em família, enquanto a atração de Natasha Romanoff/Viúva Negra pelo Dr. Banner/Hulk fica mais evidente. São mais de duas horas para entreter o espectador e um desfecho sem clímax que não mantém o pique de antes. Estreou em 23/4/2015.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO