Aniversário de São Paulo

Cauby Peixoto: 'Ficava admirado com as roupas dos clientes'

O cantor relembra sua chegada a São Paulo

Por: João Batista Jr. - Atualizado em

Cauby Peixoto_2149
Cauby Peixoto chegou a São Paulo em 1957 (Foto: Acervo pessoal)

Cauby Peixoto, cantor

Chegou em: 1957

Natural de: Niterói (RJ)

“Meu primeiro emprego aqui foi na luxuosa boate Oásis, que ficava no centro, na Rua 7 de Abril. Cantava todas as noites, pontualmente, às 22 horas. Como sempre fui observador, ficava admirado com as roupas dos clientes: as damas, de vestido longo de cetim; os cavalheiros, de ternos muito bem cortados — alguns, feitos de veludo finíssimo. Foi nesse ambiente que me descobri exuberante e decidi adotar um visual elegante, com roupas bordadas e tecidos brilhantes. Lembrome da emoção ao vestir meu primeiro terno bordado, feito pelo meu alfaiate particular, o D’Carlos. Ele foi um grande achado, pois morava na mesma avenida que eu, a São Luís. Muitas vezes, a caminho da boate, passava na casa dele para pegar o figurino da noite. Comecei a me sentir muito mais à vontade vestido com roupas elegantes. Ganhei muitos admiradores. A pedido de uma fã que dançava loucamente diante do palco, sempre encerrava o show com a música O Terceiro Homem, tema do filme de mesmo nome do diretor Carol Reed. Só depois de uma temporada paulistana de grande êxito retornei ao Rio de Janeiro, para ser lançado pela Rádio Nacional. Fiz muito sucesso e excursionei por diversos países, mas escolhi voltar a morar em São Paulo. Gosto da atmosfera cosmopolita, da sobriedade das pessoas e do estilo de vida agitado. É o meu lar.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO