Comidinhas

Casa Godinho inaugura boxe de salgados no Mercadão

Aberta em 1888, estabelecimento é tradicional pelas empadas

Por: Helena Galante - Atualizado em

Casa Gordinho 2193
A cremosa versão de camarão (R$ 3,80): para comer de colher (Foto: Fernando Moraes)

Poucos endereços da cidade são tão longevos quanto a Casa Godinho. Inaugurada na Praça da Sé em 1888 pelo português José Maria Godinho, a mercearia transferiu-se na década de 20 para o térreo do Edifício Sampaio Moreira, na Rua Líbero Badaró, onde permanece até hoje. Desde 1957, quando foi vendida pela família Godinho, a casa teve diversos donos. Atual proprietário, o paulistano Miguel Romano está no comando há dezesseis anos e responde por algumas mudanças sutis e bemvindas. De ótima qualidade, o bacalhau “Gadus morrhua” continua o campeão de pedidos. O quilo do pescado inteiro e sem pele sai por R$ 69,90; o lombo, R$ 109,90. Aos poucos, porém, Romano começou a oferecer empadinhas de produção própria.

A guinada deu certo, e, no mês passado, a Casa Godinho ganhou uma filial no Mercadão voltada exclusivamente aos salgados. Montadas diariamente na matriz e assadas num pequeno forno no boxe, as empadas aparecem em treze variedades. Entre as melhores estão a de camarão e a de palmito, ambas preparadas com um cremoso molho bechamel. As opções diferentes — alheira, linguiça blumenau e alho-poró — também agradam. Como as delícias são fartamente recheadas e se desmancham na boca, o melhor é prová-las de colher. No dia da visita, 11 de novembro, apenas a versão de bacalhau se mostrou um pouco ressecada. De massa mais durinha, similar à de uma torta, as empadas doces podem vir repletas de goiabada ao queijo cremoso, chocolate, banana com canela e maçã mais nozes. Cada unidade custa R$ 3,80.

COMIDA ✪✪✪ | ATENDIMENTO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO