RELIGIÃO

Carol Marrul, uma bailarina a serviço de Jesus

A pastora e dançarina faz sucesso entre jovens evangélicos

Por: João Batista Jr. - Atualizado em

Carol Marrul, bailarina da Igreja Renascer
Carol Marrul (Foto: Lucas Lima)

Em um meio em que igrejas novas abrem (e fecham) com a velocidade de um temporal de verão, ter um gogó potente já não é o suficiente para conquistar e manter os fiéis no templo. De olho no público jovem, vaidoso e que não se identifica com o figurino tradicional composto de saia longa e braços escondidos, algumas denominações evangélicas investem em grupos de dança que sacolejam o corpo ao ritmo de jazz, rock, axé e sertanejo — nas versões gospel, evidentemente. Há desde apresentações no púlpito a exibições em praças e parques. Líder do grupo Tribo de Dança, da Igreja Renascer em Cristo, Carol Marrul, de 28 anos, é o destaque da vez.

Nascida no Rio de Janeiro e moradora de São Paulo desde os 12 anos, a moça de voz delicada, corpo delineado e exíguos 48 quilos faz sucesso entre adolescentes e representa uma das esperanças de renovação de público da igreja, que passa por um processo de encolhimento no país. Nos últimos cinco anos, o número de templos caiu de 1.000 para 600.

A dançarina Carol Marrul em sua academia
A dançarina Carol Marrul, em sua academia: “Meu corpo é a palavra de Deus dançada” (Foto: Divulgação)

Atendendo ao que diz ter sido um chamado de Deus, Carol criou no começo deste ano o flash mob evangélico, danças ensaiadas e espontâneas executadas em locais públicos para levar a palavra do Senhor. “Adoramos a Deus através do corpo”, explica. Seu grupo fez intervenções na Praça da Sé e no Parque da Independência, no Ipiranga. Em cada uma dessas ocasiões, conseguiu juntar mais de uma centena de pessoas. No fim dos shows, Carol aproveita a aglomeração de curiosos para pregar o Evangelho. A próxima reunião será no Parque do Ibirapuera, com data ainda a ser definida.

A bailarina de Jesus não gosta de falar em apresentações, embora seja exatamente isso que ela faz. “Deus conduz os nossos passos, e nada é 100% coreografado”, diz. Sua trupe também se exibe semanalmente na Renascer Hall, na Mooca, sede da igreja do casal Estevam e Sonia Hernandes. Se a música do louvor é lenta, Carol desliza sobre suas sapatilhas de ponta no piso de granito liso do templo. Quando a trilha é mais agitada, move os braços e se agita como uma jovem se remexendo ao som de sucessos pop em alguma balada.

A nova estrela evangélica foi ungida pastora há seis anos, tem formação em balé clássico e diploma da Faculdade de Dança e Movimento da Universidade Anhembi Morumbi. Ela nasceu em família católica e se converteu na infância, após o pai virar evangélico. O sucesso recente das apresentações fez com que decidisse abrir, no mês passado, com uma amiga, uma academia de dança no Ipiranga. Todos os professores e 50% dos alunos são evangélicos. Há aulas de jazz, dança contemporânea e balé. O preço das mensalidades varia de 70 a 170 reais. Coreografias de funk e de axé que não têm uma versão gospel passam longe dali, pois são obra do demônio. “Não aceito letra depravada”, justifica a bailarina.

Flash mob gospel na Praça da Sé
Flash mob na Praça da Sé: novidade para conquistar fiéis (Foto: Divulgação)

Carol é casada desde 2008 com Armando Marotti Neto, pastor e baixista da banda de axé gospel Dopa. Eles têm dois filhos, Yasmim, de 4 anos, e Nicolas, de 2. “Casei virgem e engravidei na lua de mel, mesmo usando anticoncepcional”, assegura. “Nunca tinha tomado pílula e me atrapalhei.”

+ Leia entrevista com a bispa Sonia Hernandes, da Igreja Renascer

A líder da Renascer é só elogios. “Ela entendeu que é importante usar seu dom para fazer os flash mobs nas ruas”, afirma a bispa Sonia. Carol atribui à dança poderes milagrosos. Certa vez, ela rompeu o tendão do pé direito. Após tirar o gesso, seguia sofrendo dores ao executar os passos. “Até que, dançando no púlpito da igreja, eu senti uma forte queimação no pé direito. Era o milagre de Deus. A partir desse episódio, as dores sumiram”, afirma. Isso foi há doze anos. Depois de criar o flash mob, Carol sonha em fazer um musical gospel. “Quero cantar e dançar a vida de Jesus e de José.”

TALENTO GOSPEL

Quem é a artista que virou a aposta da Renascer para renovar o público de seguidores

Nome: Carol Marrul

Idade: 28 anos

Altura: 1,58 metro

Peso: 48 quilos

Formação: pastora e graduada em dança pela Universidade Anhembi Morumbi

Estado civil: casada desde os 23 anos com Armando Sergio Marotti Neto, pastor e baixista da banda de axé gospel Dopa

Ritmos favoritos: “Jazz e música clássica. Deixo Deus me guiar no momento de dançar, permitindo que meu corpo louve a palavra”

O que evita dançar: “Axé e funk seculares, que têm canções vulgares e depravadas. Também não coreografo nada da Katy Perry, cuja música fala do órgão sexual masculino”

Cantoras favoritas: Nívea Soares e Aline Barros

Filme predileto: Gladiador

Um sonho: fazer um musical que conte a vida de Jesus

Fonte: VEJA SÃO PAULO