Virada Cultural

Caetano Veloso recebe o maior cachê da Virada Cultural

O baiano levou 150 000 reais para fechar o evento; confira os outros valores pagos pela prefeitura

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Caetano veloso - soracao vagabundo
Caetano Veloso: o mais bem pago da edição 2015 do evento (Foto: Divulgação)

Caetano Veloso vai encerrar a programação da Virada Cultural às 18h deste domingo (21) no Palco Júlio Prestes. Principal atração do evento, o músico baiano foi o artista que mais ganhou para se apresentar na edição deste ano. A prefeitura pagou a ele 150 000 reais. 

Repórter 24 horas na Virada Cultural

Na segunda colocação no ranking dos artistas que receberam os maiores cachês está Fábio Jr. O cantor que animou o público na madrugada deste domingo (20) ganhou  100 000 reais pelo show de cerca de uma hora. Comemorando os trinta anos do axé, Daniela Mercury levou 99 500 reais e o pernambucano Lenine arrecadou 90 000 reais. 

Fábio Jr
Fábio Jr levou 100 000 reais para um show de uma hora na Virada (Foto: Reprodução)

Mais de cinquenta pessoas são detidas durante Virada Cultural

Artistas menos conhecidos tiveram a chance de mostrar o seu trabalho durante as 24 horas de Virada, mas os cachês foram muito menores. Entre os mais baixos estão o dançarino Frank Ejara (4 000 reais), da banda Renata Grazzini e Aquela Coisa (5 000 reais) e da apresentação do grupo Modesta Proposta (5 000 reais).

+ Confira as últimas notícias da cidade

A prefeitura de São Paulo contabilizou um investimento de 14 milhões de reais entre atrações e infraestrutura no evento. 

Confira outros valores pagos aos artistas que participam da Virada Cultural: 

Caetano Veloso - 150 000 reais

Fábio Jr. -  100 000 reais

Daniela Mercury - 99 500 reais

Lenine -  90 000 reais

Ludmilla - 80 000 reais

Nando Reis - 72 000 reais

Baris Karademir – 56 500 reais

Erasmo Carlos – 55 000 reais

Cézar e Paulinho – 50 000 reais

Fafá de Belém - 38 000 reais

Ira! – 38 000 reais

Martinha – 30 000 reais

Wanderléa – 30 000

Brothers Of Brazil - 15 000

Cachorro Grande - 15 000

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO