Anote

Vinhos na faixa de 50 reais para refrescar o verão

Quatro especialistas indicam rótulos de brancos, rosés e tintos leves com preços entre R$ 38,80 e R$ 74,50

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Tiago Locatelli - vinhos de verão
Tiago Locatelli, sommelier do Varanda: bons vinhos que não custam uma fortuna (Foto: Ligia Skowronski)

Não é qualquer vinho que cai bem no verão. Nesta época do ano, deve-se apostar principalmente nos brancos e rosés, mais refrescantes, e nos chamados tintos leves. Eles costumam apresentar teor alcoólico menor e permitem uma temperatura de serviço mais baixa que os tintos encorpados.

Para ajudá-lo a encontrar o vinho perfeito para os dias mais quentes do ano, consultamos quatro especialistas. Eles indicam dez bons rótulos que não pesam muito no bolso.

Confira abaixo as sugestões de Gabriela Monteleone, Jô Barros, Manoel Beato e Tiago Locatelli:

BRANCO

Henri Bourgeois Muscadet le Grande Reserve 2010

Vale do Loire, França

Quanto custa: R$ 59,00 (Grand Cru)

Sugestão: Jô Barros (ex-Arola Vintetres e ex-Dui)

“O Muscadet, em sua maioria, apresenta aromas de limão, pera e maçã, e pode causar uma sensação ligeiramente efervescente. Gosto de harmonizar este vinho com pratos leves e refrescantes, à base de pescado, como mexilhões, ostras ou sardinhas grelhadas.”

Feudo Arancio Inzolia 2008

Sicília, Itália

Quanto custa: R$ 69,00 (TradeWine)

Sugestão: Gabriela Monteleone, sommelière do D.O.M.

“Vinho marcado por frutas brancas, mineralidade e frescor. Na boca se mostra macio, com boa acidez e delicadeza.”

Vinhos de verão
Brancos, tintos e rosés: especialistas indicam rótulos refrescantes a preços camaradas (Foto: Reprodução)

Montes Sauvignon Blanc 2010 (Viña Montes)

Vale de Casablanca e Curicó, Chile

Quanto custa: R$ 38,80 (Mistral)

Sugestão: Tiago Locatelli, à frente da adega do Varanda

“É parcialmente envelhecido em carvalho, o que acrescenta complexidade e textura ao frescor típico da uva sauvignon. Vai muito bem como aperitivo e harmoniza com entradas frias, ceviche, e peixes de carne branca grelhados.”

Loureiro Muros Antigos Vinho Verde 2010

Minho, Portugal

Quanto custa: R$ 57,30 (Decanter)

Sugestão: Manoel Beato, sommelier do Grupo Fasano

“Trata-se de um vinho leve e fresquíssimo, com discreto perfume cítrico e mineral. Esbelto, vivaz e animado, ele refresca o paladar.”

ROSÉ

Bardolino Chiaretto 2009 (Guerrieri Rizzardi)

Vêneto, Itália

Quanto custa: R$ 69,45 (Vinci)

Sugestão: Tiago Locatelli

“Rosé muito fresco e saboroso. Combina bem com comidas leves, como saladas, frutos do mar e cozinha indiana.”

Rosé de l'Hortus 2009

Languedoc, França

Quanto custa: R$ 64,00 (De La Croix)

Sugestão: Gabriela Monteleone

“Feito de maneira natural, esse rosé de coloração viva apresenta aromas frutados com toque de especiarias. É um vinho prazeroso e fácil de beber.”

Villa Francioni Rosé

Santa Catarina, Brasil

Quanto custa: R$ 74,50 (Varanda)

Sugestão: Manoel Beato

“Este é um do melhores rosados sul-americanos já produzidos.”

TINTO LEVE

Angheben Barbera

Rio Grande do Sul, Brasil

Quanto custa: R$ 40 (Vinci)

Sugestão: Jô Barros

“É elaborado com a uva Barbera, proveniente do Piemonte, na Itália. Ela é famosa por originar vinhos macios e cheios de frutas. Angheben produziu uma versão alegre, com intensidade aromática, exuberante e muito fácil de satisfazer qualquer paladar.”

Castroventosa El Castro Valtuille Joven Bierzo 2007

Bierzo, Espanha

Quanto custa: R$ 49 (Grand Cru)

Sugestão: Jô Barros

“Este exemplar, em especial, apresenta notas de frutas vermelhas maduras e chocolate. Na boca, mostra ótima estrutura, elegância e taninos bem integrados com as frutas.”

El Pais de Quenehuao 2009

Valle del Maule, Chile

Quanto custa: R$ 59 (World Wine)

Sugestão: Gabriela Monteleone

“Feito com a uva país, primeira cepa plantada no Chile, trazida pelos espanhóis. Exibe pouca coloração e aromas bastante minerais, que remetem ao solo de origem, especiarias e flores. O grande frescor e acidez pontuda fazem dele um belo aliado à mesa.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO