Justiça

Jair Bolsonaro terá de pagar 150 000 reais por declarações homofóbicas

Deputado federal pelo PP-RJ foi condenado por falas durante entrevista ao programa CQC em 2011

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Jair Bolsonaro
O deputado federal Jair Bolsonaro: condenação por declarações homofóbicas (Foto: Reprodução)

Deputado federal pelo PP-RJ, Jair Bolsonaro foi condenado pela Justiça do Rio a pagar 150 000 reais pelas declarações homofóbicas concedidas em entrevista ao programa CQC, da Band. A juíza Luciana Santos Teixeira, da 6ª Vara Cível do Fórum de Madureira, determinou que o valor seja pago ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, criado pelo Ministério da Justiça. Na noite de segunda-feira, o deputado disse que vai recorrer da decisão. A emissora não foi implicada na ação.

+ "Ele sabia que sentaria ao meu lado", diz Jean Wyllys sobre Bolsonaro

Em sua sentença, a juíza afirmou que a liberdade de expressão deve ser exercida em observação à proteção e à dignidade do cidadão. “Nosso Código Civil expressamente consagra a figura do abuso do direito como ilícito civil (art. 187 do Código Civil), sendo esta claramente a hipótese dos autos. O réu praticou ilícito civil em cristalino abuso ao seu direito de liberdade de expressão.”

Conhecido por suas posições contra os homossexuais, foi a primeira vez que o parlamentar acabou punido pela Justiça devido a declarações homofóbicas. Sua entrevista foi ao ar no dia 28 de março de 2011.

+ Jô Soares repreende rapaz da plateia que gritou 'Viva Bolsonaro'

No programa, ele disse que não “corria o risco” de ter filhos gays porque “tiveram boa educação”. Ainda na atração, ele polemizou com Preta Gil. A cantora perguntou se ele gostaria que seu filho se apaixonasse por uma negra. O deputado afirmou que “não discutiria promiscuidade” com ela e “que não correria esse risco”. Em sua defesa, Bolsonaro afirmou que não havia entendido a pergunta e que foi mal interpretado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO