Consumo

Bikes de luxo custam até 30 mil reais

Saiba algumas opções vendidas em lojas paulistanas ou pela internet

Por: Flora Monteiro - Atualizado em

bike_02
Sabrina e Rogério possuem bikes de luxo (Foto: Fernando Moraes)

Uma viagem à Europa, em setembro de 2011, incentivou a designer Sabrina Hollo, de 37 anos, e o gerente comercial Rogério Capeletto Menezes, 39, a mudar seu estilo de vida. Depois de algumas semanas circulando pelas ruas de cidades francesas e italianas, o casal voltou para a capital paulista decidido a usar menos o carro e a adaptar as atividades diárias ao transporte de duas rodas.

Em janeiro do ano passado, compraram um par de unidades da marca dinamarquesa Velorbis, considerada a RollsRoyce das bicicletas. Elas têm os faróis ligados por um dínamo alimentado pela energia criada no movimento dos pedais, sistema de câmbio embutido para impedir a desregulagem das marchas no sobe e desce das ladeiras e bagageiro com capacidade de 15 quilos. “Queríamos uma alternativa adequada para ir ao trabalho, a restaurantes e ao supermercado, fosse usando terno, tênis ou salto alto”, explica Sabrina. Uma das primeiras lojas a trazer para cá os veículos escandinavos, a Ciclo Urbano, na Vila Olímpia, comercializou 150 unidades desde o início das importações do produto, em 2011.

+ Bicicletas Aston Martin têm componentes de Fóruma 1 e acabamentos de grife

As versões disponíveis atualmente têm preço entre 3 750 e 8 000 reais. No vácuo da popularização do hábito das pedaladas na metrópole, outras marcas de luxo dessa área começaram a chegar ao nosso mercado. O negócio ganhou força com a expansão das pistas exclusivas nos últimos anos. As ciclovias passaram de 30 para 60,4 quilômetros desde 2006, extensão que chega a 241,4 quilômetros se contabilizadas as ciclofaixas. “Observamos pessoas usando modelos, em princípio, por brincadeira nos fins de semana e, depois, como principal meio de locomoção”, diz Ricardo Santos, distribuidor da inglesa Brompton, que desembarcou no país no fim de 2011. “Percebi que a hora de investir no ramo é agora.” A fabricante tem versões como uma dobrável que pode ser personalizada em mais de 1 milhão de combinações, considerando cores, quadros e acessórios. Custa 9 681 reais. “Há dois anos, existiam apenas duas marcas estrangeiras sofisticadas vendendo bicicletas como essas por aqui. Atualmente, temos cerca de dez”, compara Leandro Valverdes, proprietário da Ciclo Urbano.

Um dos fatores que elevam o preço é o sistema artesanal de produção. No caso do cobiçado modelo italiano 77/011 da  Rizoma, apenas 41 unidades saíram da fábrica na Europa. A loja virtual Velosophy, lançada em novembro pelo empresário paulistano Celso Pinto, oferece essa joia ao custo de 29 800 reais. No site, são disponibilizados também acessórios e roupas. “Atendo o público interessado em ter o padrão de acabamento de um carro BMW ou Mercedes-Benz”, afirma Celso Pinto.

Diante da tendência, começam a surgir algumas iniciativas nacionais. Em fevereiro passado, o arquiteto e urbanista Ricardo Corrêa lançou a Urbana, cotada a 2 490 reais e desenvolvida em conjunto com um engenheiro mecânico e um designer. “Adaptamos o quadro e os equipamentos às características do terreno de São Paulo”, conta Corrêa. “Aqui, por exemplo, há muitos buracos, e por isso ela tem sistema de marchas equivalente ao de mountain bikes e aro bastante resistente”, completa. Pena que criações assim não livrem o usuário do trânsito caótico. “É mais fácil enfrentar as ruas com uma bicicleta pensada para isso, mas a disputa lado a lado com ônibus e automóveis ainda é desgastante e perigosa”, lamenta a ciclista Sabrina Hollo.

Veja algumas opções de bikes abaixo:

Brooklin Cruiser:

brooklyn_fem_orange
Brooklin Cruiser (Foto: Divulgação)

Importada dos Estados Unidos, feita com acabamento em couro e sistema de marcha que não se desregula. R$ 2 800,00. Tag and Juice, Rua Gonçalo Afonso, 99, Vila Madalena, tel: 2362-6888, www.tagandjuice.com.br

Brompton:

Unknown
Brompton (Foto: Divulgação)

A inglesa é dobrável e pode ser personalizada em mais de 1 milhão de combinações. R$ 9 681,00. Ciclo Urbano, Travessa Doutor José Alves de Souza Neto, 49, Vila Olímpia, tel: 3476-9919, www.ciclourbano.com.br

Rizoma:

77011-w
Rizoma (Foto: Divulgação)

Produzida na Itália. Existem somente 41 unidades do modelo 77/011 pelo mundo. Tem espelho retrovisor e pesa 8 quilos. R$ 29 800,00. À venda no site www.velosophy.com.br

Urbana Korat:

korat-8v-berinjela
Urbana Korat (Foto: Divulgação)

Produzida artesanalmente no Brasil, com sistema de câmbio embutido na roda traseira, que permite a mudança de marcha sem pedalar. Até R$ 2 490,00. Urbana Bicicletas, à venda pelo site www.urbanabicicletas.com.br

Sense Mini:

mini
Sense Mini (Foto: Divulgação)

Modelo elétrico, com bateria de lítio e o diferencial de ser dobrável. R$ 3 350,00. eBike Store, Rua Doutor Franco da Rocha, 745, Perdizes, tel: 2507-5978, www.ebikestore.com.br

Fonte: VEJA SÃO PAULO