COMPORTAMENTO

Crise faz paulistanos tomarem menos banho, diz pesquisa

Média de chuveiradas caiu de 15,7, em média, por semana para 12,5

Por: Clara Novais - Atualizado em

Chuveiro
Paulistano toma, em média, 12,5 banhos por semana (Foto: Divulgação)

A forte seca que afetou o abastecimento de água não só em São Paulo, mas também várias partes do país, mudou os hábitos da população. Um levantamento divulgado nesta quinta (24) mostra que houve redução na média de banhos por semana e que 70% dos cidadãos passaram a ficar menos tempo embaixo d'água. 

+ Crônica: "Me solta, Lava-Jato

O relatório, produzido pela Kantar, revelou que, antes da crise de 2014, os brasileiros tinham costume de tomar duas chuveiradas ou mais por dia, média de 15,7 banhos por semana. O número caiu para 13,8. Na capital, a "economia" foi maior: 12,5 banhos por semana. 

Ainda segundo a pesquisa, 70% dos cidadãos passaram a tomar banhos mais curtos. A proporção de banhos de até cinco minutos subiu de 27%, no início de 2014, para 38%, no começo de 2015.

+ Hotel de luxo no litoral irrita hóspedes com opiniões políticas

No entanto, isso não nos tirou do posto de "país onde mais se toma banho no mundo". Como mostra a pesquisa, a Polônia está em segundo lugar com 9,6 banhos por semana. Ou seja, apesar da diminuição no consumo de água por causa da crise, continuamos bem na frente, com quatro banhos semanais a mais que o segundo colocado.

Mesmo assim, de acordo com o Kantar Worldpanel, o consumo de xampu, condicionador e sabonete em barra também caiu. Já o desodorante aumentou, principalmente os de formato aerosol, que protegem por mais tempo e também refrescam. Os números não foram divulgados.

Fonte: VEJA SÃO PAULO