Crise hídrica

Aumenta a procura por caminhões-pipa em São Paulo

Com a falta de água e o calor das últimas semanas, algumas empresas chegaram a registrar 300% de crescimento

Por: Veja São Paulo

caminhão-pipa
O aumento na demanda por caminhões-pipa já formou filas de espera em boa parte das empresas (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)

A crise hídrica que se espalha pela cidade está afetando também outros setores. É o caso das empresas de caminhões-pipa, que, nas últimas semanas, têm visto explodir a procura pelos seus serviços. A notícia, que poderia ser boa para o mercado, tem gerado preocupação entre os proprietários, pois os reservatórios utilizados pelas companhias também já começam a diminuir a oferta de água. 

+ Saiba qual sistema abastece a sua residência

“Estamos sobrecarregados, pois nossos pedidos aumentaram 300% após as eleições”, relata Rita Furquim, gerente da SR Transportes de Água Potável, que tem pontos na Freguesia do Ó, Diadema, Santo Amaro e Santo André.

O crescimento tem sido visto com cautela. Segundo a empresária, um dos nós do atendimento é o momento de abastecer os caminhões com água. O processo que demorava apenas vinte minutos, está levando agora cerca de uma hora e meia, além da fila de veículos de várias empresas que se forma, que chega a demorar até três horas. "Antes era possível atender até seis clientes com um carro, hoje estou dando conta apenas de três", calcula.

+ Imagens mostram cenas de desperdício de água em São Paulo

No Itaim Paulista, a Flash Água também viu o telefone disparar: a empresa tem recebido uma média de trinta ligações por dia, o triplo de contatos que costumam receber. As solicitações vêm de várias regiões da metrópole, como Avenida Paulista, Santana, Bairro do Limão e Jabaquara, entre outros. "Já temos uma fila de clientes na espera porque não damos conta de atender todo mundo", explica o proprietário, Mario Gouveia.

+ Prefeitura vai abrir 32 poços artesianos na capital

Segundo as companhias, os preços variam de acordo com o local de entrega e a quantidade de água solicitada. Um veículo com 15 000 litros varia de R$ 300,00 a R$ 1 000,00. Daqui para frente, no entanto, os valores podem subir. De acordo com Rita, se a demanda continuar em alta, deve haver um reajuste de 20%.

Fonte: VEJA SÃO PAULO