Gastronomia

Lugares para levar amigos "chatos para comer"

Eles não comem glúten? Nem lactose? Carne, nem pensar? Sem problemas: confira a lista abaixo para não deixá-los de fora dos programas

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Goshala
No Goshala: moqueca de caju ao leite de coco e dendê (Foto: Mario Rodrigues)

Tem sido cada vez mais difícil combinar um jantar entre amigos em uma sexta-feira à noite: um é intolerante à lactose, outro não come glúten em nenhuma hipótese. Na roda sempre estão presentes também os naturebas que não comem carne ou aqueles que não ingerem alimentos com conservantes.

Mas, ser um "chato para comer", torna-se mais fácil em São Paulo, onde o número de estabelecimentos que oferecem produtos sem glúten e lactose, vegetarianos ou sem conservantes, vêm aumentando na cidade. Acredite: eles podem ser apetitosos até para os amigos que sobrevivem de hambúrguer.

Veja abaixo uma lista de locais perfeitos para os "enjoados" e seletivos.

Delicari - iogurte
Iogurte do Delicari oferece versão com 90% a menos de lactose (Foto: Fernando Moraes)

A Padaria Delicari oferece iogurtes deliciosos, e para quem rejeita a lactose, a opção é o produto feito 90% a menos desse tipo de açúcar natural do leite que nem sempre é bem digerido por todos. O potinho de 170 gramas custa R$ 4,00. Uma nova embalagem de 500 gramas sai por R$ 10,00.

Lilóri Pães e Doces
Pão mineirinho do Lilóri Pa~es e Doces, com mandioquinha no lugar do queijo (Foto: Fernando Moraes)

Ainda no ramo das padarias, a Lilóri Pães e Doces, localizada no Jardins, dedica-se a pães e doces sem glúten, lácteos, proteínas de soja e conservantes. No cardápio há entre as opções o hambúrguer feito com grão-de-bico, semente de girassol e quinoa (R$ 32,00) e a tapioca com linhaça e manteiga vegetal (R$ 8,50). Os fãs de coxinha podem se divertir por aqui: uma versão do salgado para os intolerantes, não tem leite no preparo nem catupiry no recheio (R$ 14,00).

Para os vegetarianos, não faltam opções de restaurantes que servem pratos originais e criativos. Começando pelo Goshala, em Pinheiros, que usa vegetais, frutas e temperos para cozinhar pratos leves e com toque oriental. Vale pedir a porção mista de samosa, pastel indiano assado recheado de palmito pupunha e queijos meia cura e ricota (R$ 16,00, seis unidades). O Goa, aberto apenas no almoço, também tem pratos caprichados. Aberto apenas no almoço, propõe um menu com entrada, prato principal, sobremesa e suco que muda diariamente. Custa R$ 29,90, de terça a sexta, e R$ 39,90, aos sábados domingos e feriados. 

Para o dia a dia, os vegetarianos podem preferir opções de bufê. Um dos melhores restaurantes do tipo é o Moinho de Pedra, na Chácara Santo Antonio, que surpreende por pratos como o vatapá de legumes. Custa R$ 35,00 por pessoa, de segunda a sexta, e R$ 45,00, aos sábados.

No domingo à noite, os amigos que querem se reunir para uma pizza, pode escolher pela Sala Vip: a massa não leva farinha de trigo na composição. Ingredientes como farinha de mandioca, tapioca e arroz, amido de milho compõe a massa crocante. E para as coberturas, não faltam opções.

PuroGusto
As minicasquinhas com sorvete da PuroGusto não levam leite na receita (Foto: Lucas Lima)

A sobremesa é sempre uma hora crítica para os “chatos” da gastronomia. A sorveteria PuroGusto, tem expandido cada vez mais em sabores preparados sem a adição de leite. De textura semelhante à de uma musse, o puríssimo, com 70% de cacau, é uma delícia. O potinho pequeno custa R$ 12,00.

Fonte: VEJA SÃO PAULO