Comidinhas

A guerra das nhá bentas

Chocolaterias lançam imitações do tradicional doce de marshmallow da Kopenhagen. Testamos nove dessas receitas. A original levou a melhor nota (de 1 a 5)

Por: Giuliana Bergamo - Atualizado em

nha benta kopenhagen 2146
A vencedora: nhá benta da Kopenhagen (Foto: Fernando Moraes)

Pelos cálculos da chocolateria Kopenhagen, a cada minuto quarenta Nhá Bentas são vendidas na cidade. Responsável por 15% de seu faturamento (o equivalente a 24 milhões de reais em 2008), até há pouco tempo o doce de marshmallow sobre waffle coberto por chocolate era o único do mercado paulistano confeccionado em grande escala com bons ingredientes. Além dele, havia apenas o Dan Top e seus genéricos, cuja fórmula usa chocolate de qualidade inferior e recheio enriquecido por gelatinas. Recentemente, porém, chegaram às lojas outras versões da guloseima, batizadas com nomes como Montebello, Pirâmide e Dona Blanca. “Em nenhum momento sentimos a queda de nossas vendas”, afirma Orlando Glingani, gerente de inovações da Kopenhagen. No início do ano, é verdade, o Grupo CRM, do qual a marca faz parte, inaugurou uma rede de chocolaterias voltada à classe C, a Brasil Cacau. Com dezoito lojas na capital, a cadeia traz uma versão econômica da Nhá Benta, a Dinda, que tem metade do peso e custa um quarto do preço do original. “Ao oferecermos boa qualidade e menor custo, podemos continuar expandindo o negócio sem comprometer nossa principal bandeira”, diz Renata Vichi, vice-presidente do grupo.

Um dos lançamentos mais atraentes é o Montebello, da Cacau Show. “Criamos o produto para atender à demanda de nossos clientes, que insistiam por um confeito com essas características”, conta Alexandre Tadeu da Costa, presidente da rede. “Acreditamos que, em pouco tempo, ele será o nosso carro-chefe.” O doce chegou às prateleiras em agosto com apresentação muito semelhante à da líder da categoria, embora em caixinha de três unidades de 30 gramas cada uma, nos sabores tradicional, maracujá, coco queimado e coco branco. Dois meses antes, a Kopenhagen lançara no mercado o sabor coco, quinto tipo de Nhá Benta disponível nas lojas. Estrelada pelo galã global Rodrigo Lombardi, a campanha de publicidade custou 5,6 milhões de reais. Além da Cacau Show e da Brasil Cacau, a Planet Chokolate, em Moema, apresentou recentemente a seus clientes doces de chocolate e marshmallow e a Di Siena, nas Perdizes, afirma estar em processo de elaboração de uma versão que deve substituir a existente.

Para orientar o leitor em meio a tamanha variedade, VEJA SÃO PAULO submeteu nove produtos de diferentes fábricas a um teste cego realizado por especialistas. Os críticos de gastronomia da revista, Arnaldo Lorençato e Helena Galante, e a professora de confeitaria do Senac, Samara Trevisan, avaliaram quatro características de cada um deles: apresentação, doçura, qualidade do chocolate e textura do marshmallow. A elas atribuíram notas de 1 a 5, sendo que os dois primeiros quesitos tinham peso 1 e os outros, peso 2. Nenhum dos concorrentes atingiu a nota máxima. “Todos pecaram, por exemplo, na qualidade do chocolate”, diz Samara. “Foi possível notar o excesso de gordura vegetal até mesmo nos produtos de melhor qualidade.” No topo do ranking ficou a própria Nhá Benta, seguida pelo Montebello, da Cacau Show, e pela Dinda, da Brasil Cacau. A diferença de pontuação entre o primeiro e o terceiro lugar foi pequena, de apenas 0,33 ponto. “Os três levaram vantagem por se mostrarem mais harmoniosos”, afirma Lorençato. “São preparados com marshmallow de boa textura e menos açucarados.” Perderam pontos aqueles feitos de chocolate muito gorduroso e, sobretudo, recheio sem consistência, como o da Di Siena e o da Crismel. “Alguns tinham um sabor artificial, que nem de longe lembrava o de marshmallow”, diz Helena. Entre as maiores docerias paulistanas, a Ofner também oferece uma versão da guloseima, mas não participou do teste porque seu recheio tem sabor de chocolate, não marshmallow puro, como os outros avaliados.

O RANKING

Nhá Benta (Kopenhagen)

NOTA: 3,36

PESO: 40 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 7,30 reais

Montebello (Cacau Show)

NOTA: 3,2

PESO: 30 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 2,63 reais*

Dinda (Brasil Cacau)

NOTA: 3,03

PESO: 20 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 1,90 real

Dona Blanca (Planet Chokolate)

NOTA: 2,25

PESO: 40 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 3,90 reais

Pirâmide (Anusha Chocolates)

NOTA: 1,87

PESO: 22 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 3,50 reais

Nhá Chica (Munik)

NOTA: 1,48

PESO: 35 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 4,60 reais

Bombom de Marshmallow (Crismel Chocolaterie)

NOTA: 1,37

PESO: 30 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 4,50 reais

Dan Top (Grupo CRM)

NOTA: 1,36

PESO: 20 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 50 centavos*

Bombom de Marshmallow (Di Siena)

NOTA: 0,86

PESO: 30 gramas

PREÇO UNITÁRIO: 1,26 real

Fonte: VEJA SÃO PAULO