Para toda a família

24ª Feira de Artes da Villa Pompeia acontece neste domingo (15)

Oito palcos montados no bairro vão abrigar mais de dez horas de atrações culturais

Por: Catarina Cicarelli - Atualizado em

Grafite - Sapiens
Grafiteiro Sapiens trabalha em obra: o muro do Colégio Santos Dumont virou espaço expositivo da feira na Pompeia (Foto: Cida Candido)

No último fim de semana, os muros do Colégio Santos Dumont, na Zona Oeste, ganharam cores novas. Eles foram pintados por artistas como Tika e Zumi para uma mostra de grafite que integra a tradicional Feira de Artes da Villa Pompeia, evento que está em sua 24ª edição. A festa acontece neste domingo (15), com atividades que vão das 9h às 19h30.

Organizada pelo Centro Cultural Pompéia, a feira terá neste ano o tema “Meu Brasil Brasileiro”. A programação inclui músicas regionais, danças, apresentações folclóricas, teatro, recreação infantil, desfile de moda e venda de artesanatos vindos de várias regiões do país. São ao todo oito palcos, montados ao longo das ruas Padre Chico, Xerentes, Ministro Ferreira Alves, Tucuna, Caraibas e Maringá. Eles ocuparão aproximadamente doze quarteirões.

Mapa Feira da Pompeia
24ª Feira da Villa Pompeia: atrações vão ocupar doze quarteirões do bairro (Foto: Divulação)

No palco dedicado ao rock, um dos destaques é a participação de Luiz Carlini, da banda Tutti-Frutti, que já tocou com Rita Lee. Com participação de amigos do músico, o show está marcado para acontecer às 18h. No palco Boulevard, atrações que variam das canções italianas de Roberto Gallo até o jazz da banda Mustache e os Apaches dão o tom. No Mundo Tribal, quem comanda a festa são os artistas do bairro, entre eles a cantora Lyara Velloso. Há ainda opções de diversão nos palcos Raízes, Atitudes, Vivências, na Vila Infantil e no espaço dedicado à dança e à moda.

No circuito de rua, o público poderá curtir apresentações dos Trovadores Urbanos e outras intervenções artísticas. Para quem quer conhecer melhor a Pompeia, será promovido um passeio ciclístico para crianças e jovens.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO