Dez lugares não tão óbvios que todo paulistano tem que conhecer

Os passeios, museus e galerias de arte um pouco menos pop que valem a visita

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano: a bela construção dos anos 50 tornou-se um museu e chama a atenção pelo belo jardim.

Theatro São Pedro 2 cred

Theatro São Pedro 2 cred

Teatro São Pedro: atualmente sob a direção do maestro Luiz Fernando Malheiro, o espaço dedicado à ópera fica na Barra Funda e foi inaugurado em 1917.

Coleção Brasiliana Itaú

Coleção Brasiliana Itaú

Coleção Brasiliana: exibida no Itaú Cultural, a mostra traz uma coleção de obras de arte e documentos que narram cinco séculos da história brasileira.

Casa de Vidro

Casa de Vidro

Casa de Vidro: tem obras de arte e mobiliário do casal que ali viveu, Lina Bo Bardi e Pietro Maria Bardi. Não costuma abrir para o público, mas está em funcionamento até 19 de julho com uma exposição sobre a trajetória profissional de Lina.

white cube

white cube

White Cube: a galeria criada em Londres tem essa filial paulistana que costuma receber peças de artistas estrelados, caso de Damien Hirst. Atualmente estão em cartaz obras de Anselm Kiefer.

Casa da Imagem

Casa da Imagem

Casa da Imagem: ocupa uma casa na região central anexa ao Solar da Marquesa. Sua programação traz exposições de fotografia.

Cripta da Sé

Cripta da Sé

Cripta da Sé: nem todo mundo sabe que esse lugar existe. Trata-se de uma espécie de capela cavada bem debaixo do altar principal que abriga quinze  bispos portugueses e brasileiros que atuaram na cidade de São Paulo.

63201

63201

Biblioteca Villa-Lobos: inaugurada em dezembro do ano passado, é um espaço para ir com a família. Tem espaço de brincar, videogames, área ao ar livre e acervo de 15 000 títulos que aborda o universo infantil. 

Museu da Imigração 2

Museu da Imigração 2

Museu da Imigração: o prédio da antiga Hospedaria de Imigrantes possui um lindo jardim e recebeu cerca de 2,5 milhões de pessoas de 1887 a 1978 e foi restaurado. Nas novas instações há loja, café e biblioteca.

Obelisco Ibirapuera

Obelisco Ibirapuera

Obelisco: o monumento de 1955 ficou doze anos fechado e reabriu no fim de 2014. Dedica-se aos 713 soldados mortos durante a revolta paulista contra o governo de Getúlio Vargas.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s