Roteiro ‘Comer & Beber’: Curitiba

Saiba o que há de melhor na gastronomia da cidade

A 13ª edição de VEJA CURITIBA “Comer & Beber” relacionou 600 endereços entre restaurantes, bares e casas de comidinhas. Confira abaixo algumas sugestões, das três categorias, para não errar na hora de escolher aonde ir:

RESTAURANTES


Durski

À frente da cozinha do restaurante, o chef Júnior Durski produz praticamente tudo o que vai ao prato, dos pães aos embutidos. O trabalho do chef também se revela em dois menus degustação, um deles composto apenas de pratos eslavos (R$ 95,00) e o outro variado, com opções de peixe e carne (R$ 118,00).



Estrela da Terra

Na primeira vez que VEJA CURITIBA promoveu a eleição do Melhor Barreado, em 2010, a casa comandada por uma carioca sagrou-se campeã. A chef Aline Guerra prepara o tradicional cozido de carne com arroz, banana e farinha de mandioca por aproximadamente vinte horas na panela de barro, vedada com massa de farinha e água.

+ Conheça o roteiro de outros destinos brasileiros

+ Dicas de segurança antes de viajar

BARES


Zapata Mexican Bar

Homenagem ao líder da Revolução Mexicana de 1910, Emiliano Zapata, o nome do bar dá uma boa ideia do que pode ser encontrado nas suas duas unidades. Elementos típicos, como sombreiros, cactos e imagens de Nossa Senhora de Guadalupe, estão por todos os cantos. O cardápio lista cerca de 100 pratos, também inspirados na terra dos mariachis.



Crossroads

Batizado com o nome da célebre canção composta pelo bluesman Robert Johnson (1911-1938), o bar reverencia o universo das guitarras. No ambiente com ares de pub, decorado com pôsteres, anúncios de cerveja e caricaturas de roqueiros como Keith Richards, bandas sobem ao pequeno palco para tocar músicas de Led Zeppelin, Pink Floyd e congêneres.

COMIDINHAS


Lucca Cafés Especiais

Todos os anos, a barista Georgia Franco de Souza percorre fazendas e participa de leilões em busca dos melhores grãos para compor a carta de cafés exibida em suas duas lojas. A seleção de 2010 tem três blends compostos de frutos mineiros (R$ 3,30 a dose do expresso) e outras 22 versões de origem passadas no coador e servidas no bule de 350 mililitros (R$ 6,30).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s