Selvagerias na Represa de Guarapiranga

Já foram removidos 1.235 metros cúbicos de detritos atirados por cidadãos

Geladeiras, micro-ondas, sofá… É possível mobiliar uma casa com os artigos resgatados somente nos três primeiros meses deste ano na Represa de Guarapiranga. Eles vêm sendo recolhidos por dez barcos desde a instalação, em dezembro, de onze barreiras para contenção de lixo na foz dos principais córregos que ali desembocam.

+

O papel municipal na questão do lixo


+


Sabesp retira 1.000 toneladas de plantas da Guarapiranga

Nessa operação, a Sabesp já removeu 1.235 metros cúbicos de detritos selvagemente atirados por maus cidadãos, em uma média de 18,4 metros cúbicos por dia útil, suficiente para encher quatro caçambas. Os primeiros meses do trabalho também revelaram os riachos que mais despejam entulho na represa: Guavirutuba, Bonito e das Pedras.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s