Quatro momentos da São Paulo Fashion Week 2010

Resumir os altos e baixos de uma São Paulo Fashion Week não é fácil. A seguir, alguns destaques da edição que movimentou a cidade entre domingo e sexta.

1. A incrível modelo que ninguém viu

Representantes da Forum juram de pés juntos que não levaram cano da modelo Lara Stone. A marca promoveu um festão para a holandesa, estrela de seu desfile, na segunda… e cadê a loura com seu bocão? A versão oficial é que, devido a uma gastrite, a moça entrou e saiu rapidamente. Acontece que absolutamente n-i-n-g-u-é-m cruzou com ela na balada, no Bar Secreto, em Pinheiros. Candidato sério ao título de Truque do Ano.

FLAVIO MORAES/FOTOARENA

A modelo Lara Stone: truque do ano?

 2. Pegue seu banquinho e saia de mansinho

Nove manicures foram expulsas do Pavilhão da Bienal. Elas haviam sido contratadas pela Hypermarcas, dona dos esmaltes Risqué, para pintar unhas nos lounges do Pavilhão da Bienal. É que um executivo da Unilever — empresa concorrente e patrocinadora do evento com o xampu Seda e o desodorante Rexona — deu chilique ao cruzar com elas e suas frasqueirinhas. A organização da SPFW alegou que, por questões contratuais, a exclusividade no segmento de beleza era da Unilever.

3. O motoboy da Madonna

Rodeado por uma equipe de quase dez serviçais, o modelo Jesus Luz reinou na Ellus. Uma fila de 22 fotógrafos esperou por cerca de uma hora para clicá-lo no camarim — exclusivo, naturalmente. Lá dentro, o rapaz se esqueceu da Lei Antifumo e acendeu, sossegado, um cigarro. Tanta tempestade virou copo d’água quando ele cruzou a passarela. Sua participação foi bem chocha. Os fashionistas, que não perdoam, disseram que ele parecia um motoboy com o look jeans-couro exibido.

4. Em busca de dinheiro 

KEVIN WINTER/GETTY IMAGES/AFP

Naomi Campbel 2149

Naomi Campbel 2149

Naomi: evento em benefício das vítimas do Haiti

 A arroz de passarela Naomi Campbell, que não participou de desfiles, contou num dos muitos eventos paralelos à SPFW que busca parceiros para uma causa nobre. Ela quer organizar, aqui no Brasil, um evento em prol das vítimas dos terremotos no Haiti. “Estou conversando com alguns empresários”, disse, num jantar no Fasano. Seria algo nos moldes do Fashion for Relief, que mistura desfiles e leilão de peças de grife.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s