Museu do Relógio funciona em antiga fabrica na Vila Leopoldina

Em um passeio de 40 minutos você pode conhecer cerca de 600 relógios

Instalado em uma fábrica na Vila Leopoldina, o museu conta com cerca de 600 relógios, desde os enormes modelos de ponto até minúsculos de pulso. Vale a visita, sobretudo para observar os detalhes de cada peça e suas peculiaridades. Ponto negativo: a maioria dos objetos não tem sequer uma plaquinha indicando o ano, a origem ou até mesmo como funciona. Até os menos óbvios. A reportagem, anônima, fez algumas perguntas para a monitora do lugar e ela não tinha resposta para tudo. Alguns modelos são bastante curiosos. O despertador-cafeteira, por exemplo, deixa o café pronto antes do alarme tocar. Outro destaque é um modelo “derretido”, como o do quadro A Persistência da Memória, de Salvador Dalí. O intrigante relógio-tartaruga, de 1921, opera com um mecanismo curioso: a tartaruguinha se movimenta sob a água indicando as horas. O passeio é feito em 40 minutos. Quem preferir pode fazer uma visita virtual.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s