Kajuru afirma que sumiço foi motivado por perseguição

Em entrevista a VEJA SÃO PAULO, o comentarista disse ter recebido conselho de amigos para se esconder após antecipar prisão de Carlinhos Cachoeira

No último sábado (2), uma mensagem no Twitter do comentarista esportivo Jorge Kajuru preocupou os seguidores. “Sou produtor e redator do Kajuru. Socorro, ele está desaparecido desde as 14hs do sábado”, dizia a nota. Nesta segunda (4), ele reapareceu.

“Duro é passar pelo que passei”, escreveu em sua conta na rede social nesta madrugada, sem explicar o que ocasionou o sumiço. O motivo, segundo relatou o jornalista em entrevista a VEJA SÃO PAULO, seriam avisos transmitidos por amigos de que ele corria perigo. “Quero que apurem quem está atrás de mim”, afirmou.

Por telefone, Kajuru – que ainda não voltou para sua residência em Goiás e não quis falar onde está -, contou ter saído de casa na última terça-feira (28). Ele acredita estar sendo perseguido por informações políticas, que conseguiu com “fontes na Justiça”. “Eu antecipei que Carlinhos Cachoeira seria preso”, diz. O empresário Carlos Augusto Ramos, o Cachoeira, foi detido na quinta-feira, 30, pela operação Saqueador da Polícia Federal em parceria com o Ministério Público Federal que investiga esquema de lavagem de 370 milhões de reais.

O apresentador também já fez diversas denúncias contra o governador de Goiás, Marconi Perillo, uma rixa antiga. “Não estou acusando nenhum dos dois de me ameaçar, mas eles podem ter amigos querendo fazer graça”, acredita. 

+ Prefeitura de São Paulo proíbe guardas de atirarem em veículo suspeito

“Meus amigos pediram para eu sumir por quinze dias”, lembra. “Saí de carro para o interior de Minas Gerais. Depois fui para Cajuru, no interior de São Paulo, e, no sábado, viajei a Ribeirão Preto.”

Em seguida, de acordo com Kajuru, por WhatsApp, um amigo avisou que seu telefone havia sido rastreado e pediu para deixar a cidade. “Só tive tempo de avisar minha mulher rapidamente”, contou. “Pedi para ela não fazer alarde.” Com a demora de um próximo contato, entretanto, ela e os assessores recorreram à rede social para pedir ajuda. Hoje, ele afirma esperar providências em um “rancho tranquilo”.

O comentarista pretende voltar a Goiânia assim que conseguir marcar um encontro com um promotor do Ministério Público do estado. “Quero que isso pare, que a polícia tome conta da situação, quero voltar para Goiânia”, reclama.

Depois da postagens na internet, Kajuru recebeu mensagens alegando que estava querendo chamar atenção: “Eu não armei nada. Não quero fazer circo em cima disso”, garantiu.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s