Jardins: points da moda

Da Rua Augusta à Oscar Freire, bairro abrigou locais "fashion"

No início do século passado, os moradores da região da Avenida Paulista iam à Rua Augusta apenas para comprar carvão. Com o passar do tempo, pequenos comércios de outros segmentos começaram a aparecer, os serviços se diversificaram e, nos anos 40, a rua já era uma das mais luxuosas da cidade.

+ Saiba mais sobre a história dos Jardins

O auge ocorreu entre as décadas de 50 e 70, com a Galeria Ouro Fino, o centro da moda na capital. A Augusta virou ponto de encontro dos descolados e passou a ser celebrada pela turma da Jovem Guarda. Aos sábados, era fechada para o tráfego de veículos, e vários jovens batiam cartão na loja de discos Hi-Fi, que fechou as portas em 2002, após 45 anos de funcionamento. Em uma amostra do clima festivo que a caracterizava, a via teve um trecho acarpetado no Natal de 1973.

Para ficarem perto do burburinho e, ao mesmo tempo, pagarem aluguéis mais baratos, outras boas casas comerciais começaram a se instalar em endereços próximos. Com a crise dos anos 80, a Augusta perdeu charme, transferido tempos depois para a Oscar Freire.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s