Jackie

Tipos de Gêneros dramáticos: Cinebiografia
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

Jackie, que concorre a melhor atriz (Natalie Portman, na foto abaixo), figurino e trilha sonora, não é uma cinebiografia completa de Jacqueline Kennedy Onassis (1929- 1994). Aviso dado. Em seu registro sobre a ex-primeira-dama americana, o diretor Pablo Larraín (o mesmo de Neruda) privilegia os mais dolorosos dias enfrentados por ela. Com parte do enredo inspirada num artigo da revista Life, o roteiro especula como Jackie se comportou após o assassinato do marido, o presidente John Kennedy, durante uma carreata em Dallas, no Texas, em 22 de novembro de 1963. Além das horas seguintes à tragédia, a trama mostra como a protagonista dominava a cena na Casa Branca ao relembrar sua trajetória para um repórter (Billy Crudup). Larraín apresenta uma “radiografia” enxuta, porém consegue trazer à tona os confusos sentimentos que tomaram conta de Jackie — da esposa de olhar perplexo à mulher firme de opiniões próprias. Alguns podem estranhar a fala mansa e pausada de Natalie, mas sua ótima atuação está espelhada na verdadeira dona dessa história. Estreou em 2/2/2017.

    info
  • Direção: Pablo Larraín
  • Duração: 100 minutos
  • Recomendação: 14 anos
  • País: Chile/França/EUA
  • Ano: 2016
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Hugo Dourado Teodoro

    Esperava bem mais deste filme, mesmo sabendo que é o retrato de apenas um momento na vida de Jackie Onassis. O roteiro foi muito preguiçoso e a atuação do elenco inteiro é meio sem vontade. Por mais que Natalie Portman tenha incorporado Jackie ela está um pouco forçada, não passa a emoção que a história exige. Ela está muito teatral na minha opinião.