Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Prefeitura cria vagas em centros esportivos para população de rua

Espaço conhecido como Pelezão, na Lapa, tem 106 vagas para casos suspeitos de coronavírus

Por Redação VEJA São Paulo 27 abr 2020, 10h42

A Prefeitura de São Paulo abriu novas vagas em cinco centros esportivos da cidade para acolhimento da população de rua na cidade com suspeita e casos confirmados de coronavírus. As informações são do site G1.

Os locais ficam nas regiões da Sé, Santo Amaro, Luz, Santana e Mooca, e funcionam 24 horas. Os sem-teto com sintomas da Covid-19 são levados ao centro de acolhimento Pelezão, que fica na Lapa, onde há 106 vagas.

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Já os sem-teto que fizeram o exame, testaram positivo para a doença e não apresentam complicações são encaminhados para o centro de acolhimento Vila Clementino, na Zona Sul, que oferece 38 vagas.

O direcionamento é feito pelas equipes de saúde da gestão municipal que atua nas ruas e nos demais serviços da assistência social. O atendimento também é feito por equipes da organização Médico Sem Fronteiras, parceira da gestão municipal no atendimento aos moradores de rua.

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Segundo o Censo de 2019, são 24 mil pessoas em situação de rua na capital paulista. 13% têm mais de 60 anos. Ou seja, ao menos 3120 delas fazem parte do grupo de risco para o coronavírus.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade