Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Erro: 51 pessoas recebem vacina contra a Covid-19 por engano em SP

Entre os vacinados erroneamente estão crianças e gestantes; casos aconteceram em Itirapina e Diadema

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 16 abr 2021, 11h23 - Publicado em 16 abr 2021, 11h11

Após um erro, 46 pessoas receberam por engano a vacina contra a Covid-19 em Itirapina, no interior de São Paulo, na última terça-feira (13). No lugar, deveriam ser aplicadas nelas doses contra a gripe. A situação também se repetiu em Diadema, na região metropolitana, em que outras cinco crianças foram imunizadas com a vacina errada. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Itirapina, o erro foi causado por uma técnica de enfermagem que enviou frascos da Coronavac no lugar do imunizante contra a Influenza. Entre os que receberam as doses diferentes estão uma gestante, dezessete adultos e mais 28 crianças. 

O engano foi percebido na quarta-feira (14) quando notaram que no controle de estoque faltavam 46 vacinas contra a Covid-19. Elas foram enviadas para a Escola José Cruz e a Vigilância Epidemiológica responsável pela região foi informada sobre o caso. 

A prefeitura afirmou, por meio de nota, que “todas as providências para a segurança dessas pessoas foram tomadas e, segundo orientação dos médicos especialistas consultados, o fato não traz riscos para a saúde dos envolvidos”. Todos os vacinados com a CoronaVac já foram informados e estão recebendo acompanhamento médico. 

O Instituto Butantan explicou que, “conforme indicado em bula, a vacina é indicada para indivíduos com 18 anos ou mais e não há conclusões científicas até o momento de segurança ou eficácia da vacina na população pediátrica ou em gestantes”. Nenhuma anormalidade foi detectada em quem recebeu as doses erradas até agora. 

Continua após a publicidade

Vacina errada em Diadema

Cinco crianças foram vacinadas erroneamente com doses da Coronavac em Diadema. A secretária municipal da Saúde do município, Rejane Calixto, disse à TV Globo que a falha foi ocasionada após descuido de duas técnicas de enfermagem que pegaram a caixa com as doses do imunizante errado na troca de turnos. Ambas foram afastadas. 

O engano aconteceu na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim das Nações. A secretária explica que a caixa com doses da vacina contra a Covid-19 estava dentro da mesma câmara de conservação das doses contra a Influenza, o que não deveria acontecer. Um processo administrativo foi instaurado para apurar as irregularidades, não só das profissionais mas também do armazenamento errado.  

As crianças têm idades entre sete meses e quatro anos e deveriam ter recebido o imunizante contra o vírus da gripe. Uma pediatra irá fazer o acompanhamento diário delas. A Secretaria estadual da Saúde foi notificada sobre o acontecimento. 

A campanha de imunização contra a Influenza começou crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde para evitar conflitos com as aplicações de doses da vacina da Covid-19, que ainda está sendo aplicada em público idoso. 

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 21 de abril de 2021, edição nº 2734

  • Continua após a publicidade
    Publicidade