Clique e assine com até 89% de desconto

Bruno Covas anuncia fechamento de hospital de campanha do Pacaembu

Taxa de ocupação do hospital está abaixo de 50% há dez dias

Por Agência Brasil 26 jun 2020, 19h23

O hospital de campanha do estádio do Pacaembu será fechado na próxima segunda-feira (29), anunciou hoje (26) o prefeito de São Paulo, Bruno Covas. O fechamento se deve, segundo Covas, porque a taxa de ocupação nos últimos dez dias nos hospitais de campanha da capital está abaixo de 50%.

“Desde o dia 1º de junho, a taxa de ocupação dos leitos dos hospitais de campanha e de enfermaria da prefeitura de São Paulo vem caindo. Estamos há quatro semanas em queda nessa taxa. E nos últimos dez dias estamos abaixo dos 50%. Então, isso dá tranquilidade para fechar os 200 leitos do hospital do Pacaembu”, explicou.

Desde que foi criado, o hospital de campanha do Pacaembu atendeu 1.493 pessoas. Ontem (25), apenas 15 pessoas estavam internadas no local.

Segundo o prefeito, o custo inicial previsto para o hospital do Pacaembu era de R$ 28,6 milhões, incluídos tanto o investimento quanto o custeio, mas o montante todo não foi gasto. “O custo final vai ser de R$ 23 milhões”, afirma.

O Hospital Albert Einstein, que administra o hospital de campanha do Pacaembu, de acordo com Bruno Covas, vai doar 7 milhões de reais em equipamentos do espaço para hospitais municipais de Itaquera, Cidades Tiradentes e São Miguel, na Zona Leste da capital, região que apresenta a maior mortalidade por coronavírus.

Segundo o prefeito, caso ocorra algum aumento no número de casos na capital que necessitem de internação, essas pessoas serão acolhidas pelo hospital de campanha do Anhembi. “Temos 900 leitos no Anhembi disponibilizados”, disse.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade