Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Kazuo

(Desde 2021)

Tipos de Restaurantes: Asiáticos

VejaSP:

Endereço: Rua Prudente Correia, 432 - Jardim Paulistano - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 976208488

Site: instagram.com/kazuo.restaurante

Horário:

segunda-feira 12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30

terça-feira 12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30

quarta-feira 12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30

quinta-feira 12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30

sexta-feira 12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00

sábado 12:30 - 00:00

domingo 12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30

Faixa de preço: De R$226,00 a R$395,00

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (110), Levar vinhos (permite) (R$ 110,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato

São três os pilares que fazem do Kazuo um grande restaurante. O primeiro e mais essencial deles é a qualidade do menu, criado por Kazuo Harada. O segundo apoia-se no atendimento acolhedor, com uma equipe jovem e afinada sob o comando de Rafael Oliveira. Por último, o ambiente moderno e agradável, projetado pelo arquiteto Naoki Otake, um craque. Harada apresenta com competência um mix de cozinhas asiáticas, uma vez que sua trajetória profissional em uma rede hoteleira americana o levou a trabalhar em locais tão distintos quanto Argentina, Japão e Dubai. Ao retornar ao Brasil, passou quatro anos à frente do Mee, restaurante carioca no interior do hotel Copacabana Palace. Convidado pelo Grand Hotel Rayon, foi para Curitiba cuidar do Hai Yo, onde ficou encarregado do cardápio até o início de outubro. Foram a Trexx Holding, grupo empresarial que mantém no portfólio o Hard Rock Café em Ribeirão Preto, e a empresa Tekbond as responsáveis pela montagem do Kazuo junto do chef, com um investimento estimado de 5,5 milhões de reais. A melhor forma de desfrutar as receitas encontra-se na degustação (R$ 390,00). Saboreiamse pequenas porções, como a ostra ao molho cítrico ponzu com gema de ovo de codorna crua e ovas de tobiko, uma reinterpretação japonesa. Ecos das Filipinas aparecem no beijupirá enrolado em finas lâminas ao molho de tamarindo com crocante de amendoim, pimenta-dedo-de-moça, cebola-roxa e coentro e as mesmas ovas de tobiko. O menu pode incluir o tartare coreano de atum, o camarão na wok com noz-pecã, uma seleção de sushis, curry verde tailandês de frango com berinjela e uma versão-assinatura do pato de Pequim, que à la carte custa R$ 124,00. Os acertos de Harada também se repetem nas sobremesas, que chegam numa torre envolta numa nuvem de gelo-seco que pode esconder sorvete de matchá, musse de coco com fitas da fruta, brownie de chocolate com mexerica e choux cream com creme de baunilha. Um tanto espalhafatosa na apresentação, mas não pode ser melhor complemento para o ótimo banquete oriental.

Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.

    São três os pilares que fazem do Kazuo um grande restaurante. O primeiro e mais essencial deles é a qualidade do menu, criado por Kazuo Harada. O segundo apoia-se no atendimento acolhedor, com uma equipe jovem e afinada sob o comando de Rafael Oliveira. Por último, o ambiente moderno e agradável, projetado pelo arquiteto Naoki Otake, um craque. Harada apresenta com competência um mix de cozinhas asiáticas, uma vez que sua trajetória profissional em uma rede hoteleira americana o levou a trabalhar em locais tão distintos quanto Argentina, Japão e Dubai. Ao retornar ao Brasil, passou quatro anos à frente do Mee, restaurante carioca no interior do hotel Copacabana Palace. Convidado pelo Grand Hotel Rayon, foi para Curitiba cuidar do Hai Yo, onde ficou encarregado do cardápio até o início de outubro. Foram a Trexx Holding, grupo empresarial que mantém no portfólio o Hard Rock Café em Ribeirão Preto, e a empresa Tekbond as responsáveis pela montagem do Kazuo junto do chef, com um investimento estimado de 5,5 milhões de reais. A melhor forma de desfrutar as receitas encontra-se na degustação (R$ 390,00). Saboreiamse pequenas porções, como a ostra ao molho cítrico ponzu com gema de ovo de codorna crua e ovas de tobiko, uma reinterpretação japonesa. Ecos das Filipinas aparecem no beijupirá enrolado em finas lâminas ao molho de tamarindo com crocante de amendoim, pimenta-dedo-de-moça, cebola-roxa e coentro e as mesmas ovas de tobiko. O menu pode incluir o tartare coreano de atum, o camarão na wok com noz-pecã, uma seleção de sushis, curry verde tailandês de frango com berinjela e uma versão-assinatura do pato de Pequim, que à la carte custa R$ 124,00. Os acertos de Harada também se repetem nas sobremesas, que chegam numa torre envolta numa nuvem de gelo-seco que pode esconder sorvete de matchá, musse de coco com fitas da fruta, brownie de chocolate com mexerica e choux cream com creme de baunilha. Um tanto espalhafatosa na apresentação, mas não pode ser melhor complemento para o ótimo banquete oriental.

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.