Clique e assine por apenas 6,90/mês

Livraria provoca ministro da Educação com envio de título cortado

O "presente", uma cópia de 'A Metamorfose', acompanhava carta "pedindo desculpas"

Por Redação VEJA São Paulo - 17 May 2019, 14h47

A livraria carioca Leonardo da Vinci enviou um presente inusitado para o ministro da Educação Abraham Weintraub nesta quinta-feira (16). O mimo era uma cópia cortada, faltando uma parte, de A Metamorfose, do escritor tcheco Frank Kafka.

O livro estava acompanhado por uma carta, em que a equipe da loja se desculpava pelo corte de 25% no exemplar, mas se defendia dizendo que “a situação das livrarias brasileiras está difícil”.

Além da referência aos contingenciamentos na pasta de Educação propostos pelo próprio ministro e pelo presidente Jair Bolsonaro, o negócio também brincou com a gafe cometida por Weintraub na semana passada, quando confundiu o nome de Kafka e o espetinho de carne árabe, a kafta.

Veja a íntegra da mensagem:

Reprodução/Veja SP
Publicidade