Clique e assine por apenas 6,90/mês

Diálogos corajosos com CNV

Carolina Cassiano compartilha como a comunicação não violenta pode ser um caminho para o entendimento nos relacionamentos

Por Helena Galante - Atualizado em 25 Nov 2019, 01h10 - Publicado em 25 Nov 2019, 00h10

Quem já teve a sensação de estar numa conversa e não ser plenamente compreendido? Possivelmente, quase todos nós. Agora, uma pergunta mais delicada: quem já percebeu que não estava escutando a outra pessoa porque estava focado em ganhar a discussão? Foi para ajudar a gerar entendimento em enrascadas como essas que a comunicação não violenta, ou CNV, foi estruturada. “Eu acredito no poder revolucionário de construir pontes e melhorar a qualidade da nossa escuta”, afirma Carolina Cassiano, à frente do projeto Diálogos Corajosos junto de Sven Fröhlich.

“Coragem é agir com o coração. Precisamos descobrir como conversar colocando o coração na roda”, disse Carol para Helena Galante no episódio #24 do podcast Jornada da Calma.  “O primeiro movimento para praticar a comunicação não violenta é olhar para a nossa intenção. Estou aqui para falar o argumento mais impactante ou para enxergar o outro?”, completa. Carol fala ainda sobre a importância da pausa, a percepção de necessidades que não estão sendo atendidas e da construção de relacionamentos sólidos, baseados no diálogo. “É uma delicia poder viver uma relação em que as suas sombras cabem e a gente pode conversar sobre qualquer tema.”

 

 

Publicidade