Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Brás foi sede da primeira fábrica da Bauducco na cidade

O italiano Carlo Bauducco abriu sua doceria na Avenida Celso Garcia

Por Redação VEJA SÃO PAULO Atualizado em 5 dez 2016, 15h16 - Publicado em 6 fev 2014, 11h36

Em 1952, quatro anos após chegar ao Brasil, o italiano Carlo Bauducco (foto) abriu uma doceria na Avenida Celso Garcia, no Brás. Foi nesse endereço que o imigrante começou a produzir, artesanalmente, doces, biscoitos, salgadinhos e panetones. Para melhorar suas vendas, Bauducco investiu em uma estratégia de marketing arrojada para a época: mandou encher um avião de panfletos e espalhou propaganda pela cidade. Zerou as prateleiras em apenas três dias. Em 2001, a Bauducco comprou parte de sua maior concorrente, a Visconti. Hoje, a marca detém 70% do mercado nacional e produz 30 milhões de unidades por ano.

Publicidade