Clique e assine por apenas 6,90/mês

Century 21 pede recuperação judicial e deve fechar todas as lojas

Rede famosa em Nova York é a mais nova vítima da crise no varejo em meio à pandemia

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 10 set 2020, 14h50 - Publicado em 10 set 2020, 14h47

A rede de lojas de departamento Century 21 entrou com pedido de recuperação judicial nesta quinta-feira (10) e disse que fechará seus negócios. As informações são da CNN Business americana. A pandemia do coronavírus afetou fortemente a empresa.

De acordo com Raymond Gindi, co-diretor da empresa, a gota d’água foi a falta do pagamento de cerca de 175 milhões de dólares de indenizações por causa de políticas de interrupção de negócios pelas seguradoras. “Agora não temos alternativa viável a não ser fechar nossa querida empresa familiar porque nossas seguradoras, a qual pagamos prêmios significativos todos os anos para proteção contra circunstâncias imprevistas como as que estamos enfrentando hoje, nos deram as costas no momento crítico”, disse.

“Embora os varejistas em geral tenham sofrido muito com a Covid-19 (…) estamos confiantes de que, se tivéssemos recebido qualquer parte significativa dos rendimentos do seguro, teríamos sido capazes de salvar milhares de empregos e resistir à tempestade.”

O porta-voz do Insurance Information Institute (Associação comercial que divulga informações sobre seguros), Michael Barry, disse que a maioria das apólices de seguro contra interrupção de negócios não cobre as perdas de paralisações forçadas por conta da pandemia.

Na prática, o seguro cobriria danos causados ​​por protestos ou tumultos, incêndios florestais ou ventos causados ​​por tempestades, como o furacão Laura. “Vender uma apólice que cubra tudo seria tão caro a ponto de ninguém sequer comprar uma”, finaliza.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

 

Continua após a publicidade
Publicidade