Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A história da primeira barraca de pastel da Ceagesp

Instalada na Vila Leopoldina desde 1991, a família faz sucesso com os quitutes

Por Gabrielli Menezes 16 nov 2018, 06h00

Desde 1979, a Ceagesp, na Vila Leopoldina, é palco de um louco vaivém de pessoas atrás de flores e de frutas. Foi só em 1991 que os visitantes começaram a ter motivo duplo para frequentar o lugar: o clássico pastel de feira. A primeira barraca foi erguida pelos japoneses Soshin e Yoshiko Miyasato, hoje com 78 e 75 anos, respectivamente. Procedente de Okinawa,o casal mantém o negócio em família até hoje.

Por causa de problemas de saúde, Soshin teve de se afastar do dia a dia da operação e passou o bastão para o filho Edson, a esposa, Miriam, e o neto Rafael. Yoshiko ajuda as filhas na produção do salgado, que chega à barraca pronto para entrar no óleo quente. O casal também foi responsável pela conquista da legalização do pastel em feiras de rua da capital, no fim da década de 70. Uma das estratégias foi montar uma barraca com direito a cozinha fechada e tapetinho no chão em frente ao prédio da prefeitura, para mostrar que se tratava de um espaço higiênico.

Publicidade