Clique e assine por apenas 5,90/mês

Durante a pandemia, entregadores de delivery ganham mais gorjetas

Desde o início da quarentena, plataformas calculam crescimento de até 176%

Por Saulo Yassuda - 17 abr 2020, 08h04

Os clientes que pedem comida por aplicativos de delivery andam mais generosos com os entregadores durante a pandemia da Covid-19. As três principais plataformas do país apontaram um crescimento no montante de gorjetas dadas a esses corajosos colaboradores (assim como o pedido, a caixinha também pode ser paga pelo próprio app).

No Uber Eats, o aumento no valor total das quantias doadas foi de 170% se comparados os primeiros quinze dias de março com a última quinzena do mês — um acréscimo de R$ 475 000,00 no país todo. Também é possível, a partir de agora, dar uma gorjeta ao restaurante.

No iFood, houve um incremento de 176% nos últimos quinze dias de março em relação à primeira metade do mês. Parte dessa engorda se deve às sugestões de gorjeta mais parrudas que a plataforma passou a indicar — se antes o cliente escolhia dar R$ 1,00, R$ 3,00 ou R$ 5,00 por entrega, agora elege entre R$ 2,00, R$ 5,00 e R$ 10,00.

Os usuários da Rappi também estão mais solidários, sobretudo entre sextas e domingos, dias em que o número de doadores chega a crescer 50%. Que essas ofertas aumentem ainda mais.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais.

Continua após a publicidade
Publicidade