Imagem Blog

Você É o Repórter

Por Blog
Entrevistas com famosos
Continua após publicidade

Fiuk: “Agora, é hora de dar a cara a tapa”

Quando Filipe Galvão saiu pela primeira vez em VEJA SÃO PAULO, numa nota da coluna Terraço Paulistano em 2006, parecia questão de tempo até que o rapaz virasse um tremendo sucesso. E foi mesmo. Hoje, aos 20 anos, o rapaz que atende pelo apelido Fiuk conquistou uma legião de fãs — só no Twitter, tem […]

Por admin
Atualizado em 27 fev 2017, 13h27 - Publicado em 8 dez 2010, 22h17
O cantor, filho de Fábio Jr.: aposta na carreira solo

O cantor, filho de Fábio Jr.: aposta na carreira solo (Foto: Deco Rodrigues)

Quando Filipe Galvão saiu pela primeira vez em VEJA SÃO PAULO, numa nota da coluna Terraço Paulistano em 2006, parecia questão de tempo até que o rapaz virasse um tremendo sucesso. E foi mesmo. Hoje, aos 20 anos, o rapaz que atende pelo apelido Fiuk conquistou uma legião de fãs — só no Twitter, tem mais de 1 milhão de seguidores. Há até quem esqueça que o moço é herdeiro de outro artista famoso, Fábio Jr., acredita? Os dois aliás, rodaram um especial de fim de ano para a Globo, chamado “Tal Filho, Tal Pai”. Fiuk fez “Malhação”, cinema e rodou o Brasil com sua banda, a Hori. Ou melhor, sua ex-banda. Na última segunda, o cantor anunciou que estava deixando o grupo. A seguir, ele comenta a separação e responde dúvidas enviadas por seus fãs para o blog.

+ Leia mais: Perfil do Fiuk

+ A primeira vez que o Fiuk saiu na Vejinha

Você vai sair da banda Hori para sempre?
(Mariana Azevedo, via comentários do blog)
Fiuk — É só por um tempo. Fundei a banda quando tinha 13 anos, e uma história como a nossa não acaba assim, sem mais nem menos. Na verdade, quis sair para evitar que eu e os moleques brigássemos. Pensamos muito diferente e, por a gente não ter a mesma cabeça, estamos numa fase em que trabalhar juntos não estava funcionando muito.

Como vai ficar a banda Hori sem você?
(Anna Luiza Vidal, @anninhavf)
Fiuk — Vai seguir com o Renan, que canta para caramba, no vocal. Eu vou focar na carreira solo e encarar um desafio diferente. É o momento de começar do zero. Não no sentido de mídia, mas de iniciar um outro trabalho. Nunca toquei com outros músicos, por exemplo. Agora é hora de dar a cara a tapa mesmo.

Continua após a publicidade

No Twitter, há fãs dizendo estar de luto com sua saída. Qual é sua opinião sobre isso?
(Bruna Guarda, via e-mail)
Fiuk — Acho totalmente normal. Mas eu estou me sentindo muito pior que qualquer uma delas. Essa separação não é fácil para mim. Mas a banda continua, e eu também. Quero dar o máximo possível de apoio tanto para os moleques quanto para os fãs.

O que uma menina precisa ter para conquistar você?
(Maria Clara Senhorelo, via comentários do blog)
Fiuk — Primeiro de tudo, bom humor. Ser muito educada e ter personalidade.

Como se sentiu ao fazer o especial “Tal Filho, Tal Pai”?
(Izabela Vilela Costa, via comentários do blog)
Fiuk — Achei das coisas mais emocionantes da minha vida. Uma das cenas ali funcionou como nosso grande reencontro. A gente chorou para caramba. Foi genial.

Você é daqueles caras românticos, que pensam em se declarar o tempo todo à mulher amada, casar, ter filhos e ser um tipo paizão?
(Marcela Wanderley, via comentários do blog)
Fiuk — Total. 100%. Sou bastante assim. É saudável demais essa coisa da conquista. Não sei quantos filhos quero ter, mas os que vierem serão bem vindos.

Quando vai compor, pede ajuda para a sua namorada?
(Lauriem Matias, via comentários do blog)
Fiuk — Não, imagina! Ela nem trabalha com música [a namorada dele, Natalia Frascino, é produtora de moda e acaba de lançar uma marca de roupas]. Mas posso dizer que ela já me inspirou quando compus algumas músicas.

Continua após a publicidade

É verdade que você fuma?
(Denise Tomaz, via comentários do blog)
Fiuk — Não façam isso. Não fumem. Infelizmente caí na tentação, mas não recomendo ninguém a fazer igual.

Você tem pouca idade e muito sucesso. Que avaliação você faz de tudo o que aconteceu em sua vida até hoje?
(Marcos da Rocha, via e-mail)
Fiuk — Ainda estou engatinhando, né? Aproveitei como lição tudo o que vivi até hoje. Aprendi horrores, cara. E olha: a galera vai ter que me engolir, porque não vou parar, não.

Você namoraria uma fã?
(Giovanna Oliveira, via comentários do blog)
Fiuk — Pô, óbvio! Não tem coisa mais gostosa que estar com alguém que admira a gente. Então, não teria nenhum problema.

Já sabe as datas de seus shows solo?
(Fernanda Fortuna Del Grosso, via e-mail)
Fiuk — Ainda nem abri agenda. Estou na fase de pré-produção do meu disco. Provavelmente a partir de fevereiro. Tenho agenda com a banda Hori até janeiro.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.