Imagem Blog

Tudo Sobre Cinema Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Continua após publicidade

A estupenda série Penny Dreadful e mais dicas do Globoplay

A trama dos 27 episódios é ambientada na Londres vitoriana

Por Miguel Barbieri Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
1 out 2020, 10h00

Entre 2014 e 2016, a série Penny Dreadful mexeu com personagens icônicos da literatura de forma bastante original. Pode apostar: a Londres vitoriana não foi a mesma após seus 27 episódios, distribuídos em três temporadas.

A mente fértil do criador John Logan desenha vários tipos com muita criatividade. Tudo começa quando Sir Malcom Murray (Timothy Dalton) contrata um pistoleiro americano (Josh Hartnett) para procurar sua filha, que está desaparecida. A melhor amiga dela, Vanessa (Eva Green), também embarca na empreitada.

Em outras pontas da trama há figuras emblemáticas, como Victor Frankenstein (Harry Treadaway) e Dorian Gray (Reeve Carney), ambos saídos, respectivamente, dos livros de Mary Shelley e Oscar Wilde. Ao longo das histórias, desponta a engenhosa e lúdica mistura de magia, fantasia, mistério, suspense e terror, embalada numa produção de época deslumbrante. Na terceira temporada, o termômetro oscila, tanto que não houve continuação.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Confira abaixo mais três dicas de filmes europeus no Globoplay

Deus Branco > O drama húngaro é uma parábola da estupidez humana em confronto com a inteligência dos bichos. Na trama, uma menina vai passar uma temporada com seu pai e leva junto seu cão de grande porte. Mas o cachorro é abandonado por causar transtornos.

Continua após a publicidade

O Novíssimo Testamento > Embora seja uma comédia irônica, o diretor belga Jaco van Dormael pega pesado com a imagem de Deus, papel de Benoît Poelvoorde. O todo-poderoso fuma, enche a cara e brinca (no mau sentido) com o destino das pessoas em seu computador.

Afterimage > O diretor polonês Andrzej Wajda enfoca a trajetória de Wladyslaw Strzeminski (papel de Boguslaw Linda), pintor vanguardista e professor de história da arte em Lodz. Crítico do regime socialista, ele passou períodos obscuros sob o jugo soviético no fim dos anos 40.

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

 

 

 

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.