Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Protesto do KLB Kiko contra marca de sabão em pó vira assunto

Músico fez um longo desabafo contra um comercial da marca veiculado no Instagram. Reação dele dividiu opiniões

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 10 out 2017, 14h31 - Publicado em 9 out 2017, 19h05

Longe dos holofotes, o músico Kiko Scornavacca, integrante do trio KLB, virou assunto nas redes sociais. O motivo? Um longo manifesto contra uma marca de sabão em pó que foi ao ar no Instagram. O post foi apagado horas mais tarde.

Ele se revoltou com um vídeo publicitário divulgado nas redes sociais pela Omo, que incentivava pais a deixar de lado ‘clichês de gênero’ e permitir que meninos e meninos tenham acesso a brinquedos variados.

Leia o texto na íntegra:

“Comunicado urgente: Omo convoca pais e mães a fazerem recall de todas as brincadeiras que reforcem clichês sobre gênero. Meninas podem, sim, se divertir com minicozinha ou minilavanderia, mas também podem ter acesso a brinquedos de lógica e dinossauros assustadores. E meninos podem trocar fraldas de bonecas e ter uma incrível coleção de panelinhas.

 Porque mais importante do que o brinquedo é a brincadeira. Junte-se a Omo na campanha pelo direito de toda criança de se sujar e brincar livremente.”

Na madrugada deste domingo (8), ele compartilhou o post junto de um longo texto, se referindo aos criadores da campanha como “porra de anti-Cristos” e “imbecis” e responsáveis por provocar uma “guerra iminente” ao “forçar uma realidade que NÃO EXISTE”.

Reprodução/Instagram

Ele explica nos parágrafos seguintes que ‘gays’, ‘evangélicos’ e ‘católicos’ não são os culpados “dessa demonização da atualidade”, mas sim a falta de regras. “Temos a obrigação de respeitar a todos (…) ! Mas devemos exigir um país com regras” 

Reprodução/Instagram

Mencionando a recente polêmica sobre a performance no MAM, homossexualidade, símbolos religiosos, ele criticou a postagem por “fazer seu filho brincar de boneca e sua filha de carrinho” e pediu para que a marca “use o sabão para lavar da Terra essa raça igual a vocês antes de se meterem com crianças”.

Reprodução/Instagram
Continua após a publicidade

A reação de Kiko logo virou assunto nas redes sociais. Muita gente ficou confusa com as intenções do texto e fez piada. Outros, especularam sobre as reais motivações de Kiko, que foi candidato a deputado em 2012 – e não teve nenhum voto computado.

No link para o vídeo da Omo no Instagram, muita gente também fez críticas e anunciou um boicote à marca. “Deixando de comprar essa marca! Ainda bem que vocês se pronunciaram e me ajudaram a distinguir quem é quem!”, disse uma internauta. “Pelo amor de Deus deixem de serem tão demoníacos, agora tudo é voltado para tirar a pureza das crianças”, comentou outra.

Confira a repercussão:

O músico afirmou que seu post foi apagado após ter recebido denúncias, e voltou a falar sobre o caso no stories do Instagram e respondeu quem não concorda com ele.

Reprodução/Instagram

Procurada, a assessoria de imprensa da marca afirmou em nota que “há mais de quinze anos OMO promove a importância do desenvolvimento infantil e do livre brincar para o crescimento das crianças” e que o novo posicionamento da marca “convida as pessoas a não deixarem a vida passar em branco” 

“OMO quer reforçar, no Dia das Crianças, que toda a criança tem direito a se sujar e a brincar livremente como quiserem. Mais importante do que o brinquedo é a brincadeira, o aprendizado e os momentos positivos que resultam desta experiência“, conclui.

Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Continua após a publicidade

Publicidade