Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Menino “desaprende” a sorrir após síndrome que afeta 25 crianças

O menino nasceu saudável, mas começou a sofrer com convulsões com apenas 3 meses de vida, que aumentaram em intensidade e frequência

Por Redação VEJA São Paulo 6 jun 2017, 20h20

Sonny Little, de 4 anos de idade, é uma das 25 crianças no mundo que é afetada pela Síndrome de Deleção Cromossômica chamada 2Q24.3. O menino nasceu saudável, mas começou a sofrer com convulsões com apenas 3 meses de vida — os episódios aumentaram em intensidade e frequência, com a família registrando até 30 por dia.

A criança ficava azul, não conseguia respirar e se debatia violentamente por um período de 2 a 20 minutos enquanto sua mãe, Kelly Davies, de 34 anos de idade, e o pai, Martin Little, de 32 anos, observavam, impotentes. Em 2014, Sonny teve um convulsão que durou cerca de 14 minutos e o deixou impossibilitado para engatinhar, rir e até comer — o seu cérebro, inclusive, “desaprendeu” a sorrir. “Os primeiros meses da vida de Sonny foram perfeitos e incríveis, e então o nosso mundo entrou em colapso. Antes, ele podia dizer ‘mamãe’, segurar seu brinquedos e ursinhos de pelúcia e estava aprendendo a engatinhar. Ele costuma rir muito“, contou a mulher ao The Daily Mirror.

Então nós perdemos tudo. Sonny não sorriu mais por quase 2 anos, foi de partir o coração“. Em 2016, o menino foi encaminhado para uma médica especialista em dietas, que sugeriu que a família apostasse numa rotina com muita gordura e poucos carboidratos, o que forçaria o corpo da criança a queimar gordura para conseguir energia. As convulsões diminuíram e, após o começo da dieta, o menino já consegue ficar até dois meses sem ter um episódio. “A melhora desde que ele começou a nova dieta é impressionante. Ele voltou a sorrir e, todos os dias, essa pequena conquista trás lágrimas aos meus olhos“, desabafou a mamãe.

Os médicos não podem dizer o que está reservado para o futuro do pequeno Sonny, mas há uma certeza: quanto menos convulsões ele tiver, mais chances ele terá de se desenvolver. “Parece que ganhamos o nosso bebê de volta“, finalizou Kelly Davies ao The Daily Mirror.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história compartilhada pela família? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês