Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Mãe é surpreendida por gerente após explicar por que não trabalhará

"A vida do meu filho está por um fio e eu contei para a minha chefe, com 48 horas de antecedência, que não poderia trabalhar até que ele melhorasse"

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 5 fev 2020, 13h58 - Publicado em 4 jul 2018, 16h36

É muito difícil pensar em trabalho quando um parente ou uma pessoa querida está muito doente — o mínimo que se espera dos outros é um pouco de empatia. Não foi isso que Crystal Reynolds Fisher encontrou. O filho de 18 anos da mulher, que mora com a família em Michigan, nos Estados Unidos, ficou muito doente e sintomas apontavam para uma suspeita de sepse, complicação potencialmente fatal de uma infecção.

A mulher, naturalmente, correu com o adolescente para o hospital. A situação avançou rapidamente e, agora, está em condição crítica. Crystal afirmou que não consegue focar em nenhum outro assunto além da saúde do filho. Ela, então, enviou uma mensagem à gerente do posto de gasolina onde trabalha para explicar a situação e revelar por que ela não poderá comparecer ao trabalho. A funcionária também tomou o cuidado de enviar a mensagem com 48 horas de antecedência. A resposta que ela recebeu da chefe, no entanto, foi surpreendente.

Oi, Dawn, aqui é a Crystal. Eu só gostaria de informá-la que, até que o pior passe, eu não vou poder trabalhar. Eu posso te informar quando ele começar a melhorar para que eu possa retornar ao serviço“, escreveu na primeira mensagem.

Esta não é a maneira como nós fazemos as coisas por aqui. Vou interpretar como um pedido de demissão“, respondeu a gerente do posto de gasolina.

Surpresa, Crystal questionou o que poderia ser feito: “Ok, então como nós fazemos as coisas quando meu filho está em situação crítica? Eu nunca disse que estava pedindo demissão, então acho que você está me demitindo!“, explicou a mulher.

Se você não consegue comparecer ao trabalho, então você está pedindo demissão“, explicou a gerente.

Continua após a publicidade

Não, eu não estou. Eu só estou avisando que não poderei ir ao trabalho por que a vida do meu filho está por um fio e estou te avisando com antecedência“, respondeu a mãe.

A gerente do posto de gasolina, no entanto, insistiu: “Eu não vou entrar nessa discussão com você. Eu fui muito paciente com as mudanças de horários. Não existe motivo para você não trabalhar e eu não tolerarei drama. Fim de conversa. Se você não estiver aqui para o turno da manhã de amanhã, eu vou considerar como um pedido de demissão“.

Inconformada, Crystal rebateu a mensagem da chefe: “Nós não estamos falando de uma consulta ao médico ou ao dentista, é a vida do meu filho. Eu vou entrar em contato com seus chefes. Eu nunca pedi demissão!“, explicou.

E por que você não pode trabalhar? É muito drama. Aqui está o número!“, respondeu a gerente, mandando o número de telefone da central da rede de postos de gasolina.

Você conseguiria trabalhar se o seu filho estivesse morrendo? Eu nem sei o que está acontecendo e você espera que eu trabalhe?“, questionou Crystal.

Continua após a publicidade

Sim, espero. Eu ainda tenho contas a pagar e afazeres que me mantêm ocupada. Nós não podemos ir e vir sem consequências. Eu consigo te cobrir amanhã e na segunda-feira. O seu filho está no melhor lugar possível. Eu tenho uma loja para administrar e esse é o meu foco“, finalizou a gerente na conversa.

Inconformada, Crystal compartilhou a história no Facebook: “Essa é a resposta da minha chefe“, escreveu. Até o momento, a publicação já acumula mais de 86 000 compartilhamentos em poucos dias. Confira: 

Após a repercussão negativa da história, a empresa responsável pela filial pediu desculpas à funcionária: “Nós investigamos e chegamos à conclusão que a situação não foi lidada da maneira correta, sem a compaixão que nós prezamos nesta companhia. Por isso, nós sentimos muito. Tomamos uma medida rápida e esta gerente não é mais nossa funcionária. Nós também reafirmamos à nossa funcionária que ela poderá tirar o tempo que for necessário durante este período difícil. Nós gostaríamos de agradecer ao público pela preocupação“.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Crystal? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.