Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Barbara Demerov Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming

‘Pacto Brutal’ não força a barra para emocionar, apesar do sofrimento

Série documental da HBO Max conta em detalhes como Gloria Perez se empenhou para não deixar que os assassinos de sua filha ficassem impunes

Por Alessandra Balles Atualizado em 4 ago 2022, 19h50 - Publicado em 5 ago 2022, 06h00

✪✪✪✪ Você já viu aquelas camisetas onde se lê “Lute como uma mãe”? Poderiam ter sido inspiradas no empenho de Gloria Perez para decifrar como se deu o homicídio de sua filha, aos 22 anos, e não deixar que quem a assassinou saísse impune. Gloria é figura central de Pacto Brutal: o Assassinato de Daniella Perez.

+ Sampa Sky dobra de tamanho e terá novos mirantes com vista panorâmica

Em cinco episódios na HBO Max, o documentário de Tatiana Issa e Guto Barra conta como foi o violento crime que chocou o Brasil em dezembro de 1992 por envolver uma atriz da então novela das 8 (De Corpo e Alma), escrita pela mãe da vítima e tendo o assassino como par romântico.

Além de reunir provas e testemunhas (um dos frentistas do posto que foi local crucial para que o crime fosse consumado narra que a autora chega a ajoelhar em sua casa, implorando para que ele prestasse depoimento), Gloria se juntou a outros familiares de assassinados para mobilização popular que juntou 1,3 milhão de assinaturas para que homicídio qualificado fosse incluído no rol de crimes hediondos, e a legislação foi mudada.

Uma das qualidades do documentário é não forçar a barra para que o público se emocione, apesar de todo o sofrimento que envolve a situação estar sempre presente — por exemplo, quando, por causa das tentativas de violação do túmulo, Gloria teve de transferir o corpo para outro local, na passagem de Ano-Novo, e reabriu o caixão para se certificar de que a filha estava lá. Apesar de não haver uma nova entrevista nem com Guilherme de Pádua nem com sua então esposa, Paula Thomaz, condenados pelo assassinato, são mostradas conversas anteriores em que contam suas versões.

+ Assine a Vejinha a partir de 9,90. 

Publicado em VEJA São Paulo de 10 de agosto de 2022, edição nº 2801

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês