Imagem Blog

Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming
Continua após publicidade

Em Me Tira da Mira, Cleo, Fábio Jr. e Fiuk atuam juntos pela primeira vez

"Consumimos As Panteras e Sr. e Sra. Smith, mas não produzimos tanto esse tipo de história", diz Cleo

Por Barbara Demerov
Atualizado em 25 mar 2022, 16h35 - Publicado em 25 mar 2022, 06h00

✪✪✪ Mistura de comédia e ação, Me Tira da Mira está em cartaz nos cinemas. Cleo, que interpreta a protagonista, Roberta, também produz o longa, dirigido por Hsu Chien.

+ Indicado ao Oscar, Drive My Car é adaptação sensível de conto de Murakami

A história apresenta a policial Roberta (Cleo), que está dedicada a desvendar os mistérios por trás da morte da atriz Antuérpia Fox (Vera Fischer). Ela se infiltra na Clínica Bianchini de Realinhamento Energético em busca de respostas.

Rodeada de funcionários suspeitos e de clientes excêntricos, ela vai descobrir que pode estar na mira de um esquema ainda maior. Fiuk, irmão de Cleo, interpreta seu colega policial, enquanto Fábio Júnior, pai da dupla na vida real, encarna um delegado.

À Vejinha, Fiuk afirma que sempre foi um desejo trabalhar ao lado da família. “Desde pequeno eu os vejo atuando. Sempre tive vontade, então foi mágico. Na cena em que estamos nós três, no estacionamento, eu estava me divertindo ao máximo.”

Continua após a publicidade

Sobre ser produtora, Cleo conta que o processo foi natural. “Parece que eu já tinha de estar fazendo isso, uma coisa complementa a outra. Eu e Fiuk também queremos trabalhar mais juntos, com música ou quem sabe uma sequência de Me Tira da Mira.”

Ela ainda defende a mistura de gêneros no cinema: “Consumimos As Panteras e Sr. e Sra. Smith, mas não produzimos tanto esse tipo de história. Temos gêneros fixos: comédia ou ação. É ótimo misturá-los. A vida é um pouco assim”.

A dupla destaca o papel da cultura no país e está feliz em ver a retomada do cinema após dois anos de pandemia. “Tenho fé em que a arte ainda será prioridade no país. Que ainda vamos investir mais tempo, dinheiro e produzir mais histórias”, afirma Fiuk.

+Assine a Vejinha a partir de 12,90.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA São Paulo de 30 de março de 2022, edição nº 2782

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.