Imagem Blog

A Tal Felicidade Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Saúde, bem estar e alegria para os paulistanos
Continua após publicidade

“Adormecer é deixar-se levar…”

A professora de ioga e psicóloga Lilly Hastings fala sobre como o autoconhecimento pode ajudar a enfrentar dificuldades para dormir

Por Lilly Hastings, em depoimento a Helena Galante
3 fev 2023, 06h00

Por que tantas pessoas hoje estão com dificuldade de adormecer?

É verdade que, desde que as fronteiras entre casa e trabalho sumiram com a pandemia, estamos trabalhando muito mais em casa do que antes. isso dificulta a compreensão de quando o horário de trabalho termina. todos estamos enviando e-mails e respondendo WhatsApp sentados na cama de madrugada. O nível de estresse, ansiedade, depressão e burnout aumentou.

+ Acolher para libertar

Claro que existem várias formas de atenuar os sintomas desagradáveis de mentes, corações e corpos abalados (e não são realmente novidades). entre as recomendações mais conhecidas, não custa relembrar, estão:

— fazer leituras mais leves antes de dormir;
— dedicar-se a uma pequena prática de meditação, oração ou respiração profunda;
— deixar de ver o celular pelo menos duas horas antes de ir dormir;
— Não ter televisão no quarto;
— evitar assistir a programas violentos;
— terminar a última refeição pelo menos duas horas antes de ir dormir;
— tomar um chá de camomila ou outras ervas relaxantes e deixar o café de lado a partir das 2 da tarde;
— diminuir os barulhos do ambiente;
— Prestar atenção nas músicas que tem ouvido e também nas letras (o que evocam?);
— ficar de olho no tipo de conversa que tem tido a partir das 8 horas da noite, desviando de preocupações;
— fazer uma revisão de como foi seu dia escrevendo como está se sentindo e qual foi o melhor momento do dia e também o mais desafiante. Quais pensamentos foram despertados por esses eventos?;
— fazer do banho quente sua última atividade antes de deitar-se na cama.

Para os casados, também acho importante acrescentar: dormir todos os dias ao lado de alguém é realmente bom para você? Muitas vezes as duas pessoas que formam um casal têm hábitos diferentes, pesos diferentes, estados energéticos diferentes e as duas na mesma cama todos os dias pode ser desgastante. É importante conversar sobre isso e avisar o parceiro ou a parceira que dormir num outro quarto de vez em quando não significa falta de amor, e sim, apenas, o cuidado de preservar a delicadeza do sono de cada um.

Continua após a publicidade

As orientações são inúmeras e todas elas ajudam, com certeza. Porém, trabalho num caminho mais profundo. Realmente pergunto para a pessoa que está com dificuldade de dormir o que está tão inquieto dentro dela. e por que ela não está conseguindo se entregar para o grande mistério de “desligar o ego” e o controle e deixar-se levar pelo e para o desconhecido.

“À noite recebo o beijo do sono… e por esse beijo deixo-me encantar e voar…” É um trecho de um poema despretensioso de 2020.

Se você sente dificuldade em adormecer, que tal olhar com honestidade para sua inquietude e começar a dialogar com ela? O que realmente está acontecendo com você? Não com o mundo, não com seus filhos, não com seus pais, não com seu parceiro ou parceira, não com o seu corpo nem com sua casa, mas apenas com você.

Mirando novamente no centro da questão, é importante pensar como está a sua vida e buscar caminhos para encontrar cada vez mais um sentido para ela. Viver uma vida sem sentido, apenas para cumprir obrigações familiares e sociais, não traz felicidade para ninguém. Uma pessoa infeliz pode se anestesiar num sono exagerado ou apresentar dificuldades de dormir.

O trabalho de autoconhecimento proporcionado por uma psicoterapia é fundamental para ir no cerne da questão. Uma vez escutei uma frase que nunca esqueci, não lembro bem de quem é, mas ela diz assim: “Quem tem por que viver suporta quase qualquer como”. Na minha opinião, a raiz da dificuldade de adormecer é não ter um sentido maior para viver. Uma pessoa feliz com certeza vive e dorme melhor!

Continua após a publicidade
Lilly Hastings (@ alinhamentodevida) é psicóloga, professora de ioga há mais de trinta anos e pesquisadora da espiritualidade. faz em seu trabalho uma fusão criativa entre diferentes disciplinas e tradições, integrando as heranças do Oriente com os valores do Ocidente. Acredita que tudo que queremos ser já somos — precisamos apenas despertar (e também dormir melhor) para acessar um maior alinhamento de vida.
Lilly Hastings (@ alinhamentodevida) é psicóloga, professora de ioga há mais de trinta anos e pesquisadora da espiritualidade. faz em seu trabalho uma fusão criativa entre diferentes disciplinas e tradições, integrando as heranças do Oriente com os valores do Ocidente. Acredita que tudo que queremos ser já somos — precisamos apenas despertar (e também dormir melhor) para acessar um maior alinhamento de vida. (Julia Pavin/Divulgação)

Publicado em VEJA São Paulo de 8 de fevereiro de 2023, edição nº 2827

+Assine a Vejinha a partir de 9,90. 

A curadoria dos autores convidados para esta seção é feita por Helena Galante. Para sugerir um tema ou autor, escreva para hgalante@abril.com.br

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.