Clique e assine com até 89% de desconto

Ela promove cursos de orientação para meninas da periferia

A consultora de marketing Viviane Duarte olhou sua própria trajetória para criar o projeto Plano de Menina

Por Mariana Rosário Atualizado em 27 dez 2016, 14h47 - Publicado em 18 nov 2016, 23h00

Viviane Duarte, de 39 anos, enfrentou algumas dificuldades antes de conseguir alcançar seus objetivos. Nascida na Freguesia do Ó, foi criada pela mãe e pela avó e sempre estudou em escola pública. Começou a trabalhar como vendedora aos 14 e batalhou para ganhar bolsas de estudo em uma faculdade de jornalismo e, depois, em um curso de pós-graduação em marketing.

Conquistou o posto de gerente de comunicação em uma grande companhia, mas o tempo todo almejava se tornar dona do próprio negócio. Em 2010, casada e com um filho de 11 anos, lançou a Plano Feminino, especializada em prestar consultoria a companhias como Heineken e Unilever com o intuito de melhorar o diálogo das marcas com as mulheres. Em paralelo, fundou, no início de 2016, o projeto beneficente Plano de Menina, cujo objetivo é conscientizar garotas da periferia a respeito de assuntos importantes, como racismo e política. “Eu e minha família fomos dando um jeito para driblar os obstáculos, mas penso nas meninas que não conseguem realizar seus sonhos”, explica.

+ Ele criou uma ONG que promove a educação inclusiva em escolas

O programa atende oitenta adolescentes de áreas carentes, entre 13 e 18 anos. Elas frequentam semanalmente oficinas, palestras e debates a respeito de temas e questões que afetam sua vida. Os encontros, de três horas e meia, sediados em associações do Grajaú e do Capão Redondo, ocorrem sob o comando de profissionais de diversas áreas. Quarenta pessoas se voluntariaram para a atividade.

A primeira turma de alunas se formará em dezembro. “Eu tinha dúvidas, mas agora sei que quero ser advogada”, diz a estudante Flavia Daniela Santa Rita, 16. Depois que ingressou no curso, ela venceu o medo de falar em público e expor suas ideias. Os cerca de 2 000 reais necessários para manter a ação, incluindo gastos com alimentação e materiais, são bancados pela própria Viviane.

Para 2017, há planos de expansão do projeto para os bairros de Pirituba e Brasilândia, além de outras cidades, como Salvador e Rio de Janeiro. Já são 100 pessoas inscritas interessadas em ministrar palestras. “Quero que as garotas acreditem que podem mudar sua realidade e fazer acontecer”, diz a idealizadora do Plano de Menina.

Plano de Menina. http://www.planofeminino.com.br/planode-menina ou contato@planofeminino.com.br.

Continua após a publicidade
Publicidade