Continua após publicidade

Como harmonizar vinhos com cada tipo de panetone

Três sommeliers ensinam qual bebida vai melhor com cada versão da guloseima natalina

Por Sophia Braun
Atualizado em 14 Maio 2024, 10h57 - Publicado em 13 dez 2011, 17h25

Há quem prefira o tradicional, outros não resistem ao de chocolate. Os mais criativos podem ainda incrementá-lo com manteiga, geleia, requeijão e até Nutella. Com tantos atrativos para o panetone, por que não saboreá-lo ao lado de uma boa taça de vinho?

Em vídeo: sommelier do Grupo Fasano dá dicas de vinhos para brindar no fim do ano 

Apesar de o bolo natalino ser muitas vezes considerado algo trivial, a harmonização é mais difícil do que parece. “Nem tinto, nem branco costumam cair bem”, diz Fabiano Aurélio, sommelier da importadora Grand Cru. Como o panetone é doce, o vinho deve necessariamente seguir esse mesmo teor. Ao contrário do que muitos possam pensar, a bebida não deve anular a doçura do quitute, mas concordar com ela. Por isso, é recomendável evitar rótulos mais secos. “No caso da receita básica, com frutas cristalizadas, o ideal é apostar em espumantes”, sugere o especialista. Diferentes versões de panetone podem combinar melhor com outras bebidas, a exemplo de vinho do Porto e de sobremesa.

Consultamos outros dois sommeliers que dão boas dicas de harmonização:

Continua após a publicidade

■ Panetone com frutas cristalizadas: as sugestões foram unânimes: os italianos Asti e Moscato d’Asti são os mais indicados para acompanhar o panetone tradicional. “Ambos são adocicados, feitos com uva moscatel e têm baixo teor alcoólico. A diferença é que o segundo, por ter menos gás, não chega a ser espumante, mas frisante”, explica Aurélio. A sommelière Jô Barros, que já cuidou das adegas dos restaurantes Arola Vintetres e do Dui, recomenda também o moscatel brasileiro. “Os espumantes nacionais costumam ter ótima qualidade e preços muito competitivos.”

■ Chocotone: também unanimidade entre os especialistas consultados, o vinho do Porto é o que casa melhor com o chamado chocotone. “O do tipo ruby costuma ter um toque floral e pode harmonizar muito bem”, diz Jô Barros. Para quem preferir uma combinação menos doce e encorpada, Tiago Locatelli, do restaurante Varanda, propõe um porto dez anos. “Acima dessa classificação já é exagero. Seria muito vinho para pouca comida”, explica o especialista, que venceu como melhor sommelier no especial “Comer & Beber” em 2011.

■ Recheado de doce de leite: a receita é a mais complicada de harmonizar. Uma boa sugestão é apostar em vinhos de colheita tardia, mais conhecidos como vinhos de sobremesa. O francês Sauternes talvez seja um dos representantes mais famosos. Mas uma garrafa como essa pode pesar bastante no bolso. “Quanto maior a qualidade da bebida, maior será a concentração de açúcar (e de acidez também)”, explica Locatelli. “Para harmonizar esse tipo de panetone, prefira rótulos com doçura razoável e um bom custo-benefício.”

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.