“Viagra” paraguaio é vendido na Rua 25 de março

Cartelas com versão contrabandeada de remédio para impotência sexual, entre outros medicamentos controlados, são encontrados facilmente na região

Não é segredo que camisetas e tênis falsificados são vendidos há anos nas ruas 25 de Março e Santa Ifigênia. Mas basta uma conversa rápida com ambulantes para descobrir outros artigos ilegais. Entre eles, o Pramil, remédio para impotência sexual fabricado no Paraguai. A cartela com vinte pílulas azuis custa 30 reais e, se o freguês pechinchar, é possível levar duas por 50 reais. O medicamento mais famoso do gênero, o Viagra, produzido pela americana Pfizer, é vendido nas farmácias por 97 reais (a caixa de 50 mg com quatro unidades).

 

Alguns vendedores clandestinos chegam a oferecer o concorrente “made in Asunción” a plenos pulmões em frente à Galeria Pagé. O interessado espera na calçada enquanto a pessoa busca a mercadoria em um boxe na Rua da Cantareira. Alguns chegam a acompanhar o cliente até um caixa eletrônico para não perder o negócio. O emagrecedor Sibutramina, o abortivo Cytotec e anabolizantes também estão disponíveis.

Viagra paraguaioViagra paraguaio

 (/)

O Pramil teve a comercialização suspensa pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em 2002, por não passar em testes para comprovar a concentração do princípio ativo, o citrato de sildenafila, o mesmo presente na fórmula do Viagra. Uma análise realizada pelo pesquisador Luan Felipe Oliveira, do Laboratório Thomson de Espectrometria de Massas da Unicamp, a pedido de VEJA SÃO PAULO, mostrou que os dois remédios têm a mesma quantidade da sildenafila, mas o contrabandeado tem uma proporção maior de impurezas. Isso pode gerar riscos para o organismo.

+ Um em cada 1 085 roubos termina em morte em São Paulo

Em muitos casos, no entanto, o efeito esperado é atingido, independentemente da qualidade da pílula. “Ela funciona como placebo nos casos de disfunção erétil de causa emocional, que representam 30% do universo dos pacientes”, diz o urologista João Luiz Amaro. Investigações das polícias Civil e Federal mostram que o Pramil e outras drogas ilegais entram no país por meio de sacoleiros, pela fronteira com o Mato Grosso do Sul.

Viagra paraguaioViagra paraguaio

 (/)

Em 2015, em São José do Rio Preto, no interior do estado, a PF desbaratou uma quadrilha que trazia anabolizantes produzidos com matéria-prima da China. Mas o trabalho de repressão é insuficiente. No momento, as duas polícias não mantêm operações para coibir vendas no centro.

O volume de remédios apreendidos neste ano pela Receita Federal no estado caiu 85% em comparação com o ano passado. Entre janeiro e novembro, foram interceptadas 16 638 unidades, contra 112 783 em 2015. O crime contra a saúde pública prevê pena de até quinze anos de detenção.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s