Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Unicamp não vai aceitar ingresso de novos alunos por meio do Enem

Novas datas do resultado do exame impossibilitam matrículas, segundo a universidade

Por Redação VEJA São Paulo 22 jul 2020, 16h10

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou nesta quarta-feira (22) que não que não será possível o ingresso em suas faculdades por meio do Enem para 2021 porque o início do ano letivo, no dia 15 de março, antecede o resultado das provas, no dia 29 de março.

Assim, as 639 vagas reservadas para ingressantes por meio de Enem serão incluídas nas vagas por meio do vestibular, totalizando 3 234 novos alunos. A universidade garantiu, por meio de comunicado, que as cotas para candidatos de escola pública (10%) e candidatos autodeclarados pretos e pardos (10%) irão se manter.

A primeira fase do vestibular da Unicamp será nos dias 6 ou 7 de janeiro, de acordo com a área do curso escolhido pelos candidatos, e a segunda fase será nos dias 7 e 8 de fevereiro.

As inscrições podem ser feitas entre 30 de julho e 8 de setembro na página da Comvest.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade