Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Tribunal diz que só 20% das cidades paulistas proibiram fogos no Réveillon

Levantamento indica ainda que só 17% exigem comprovação de vacinação de servidores

Por Clayton Freitas 20 dez 2021, 16h59

Um levantamento do TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado) junto a 644 municípios fiscalizados indica que 126 deles, o equivalente a 19,5% do total, adotaram restrições para coibir shows de fogos e festas de final de ano.

As outras 518 (80,5%) disseram não ter adotado nenhuma medida específica para conter possíveis aglomerações neste final de ano.

+ Obrigatoriedade do uso de máscaras será mantida até fim de janeiro

Os dados constam no mais recente relatório do “Painel de Gestão de Enfrentamento da Covid-19” elaborado pelo tribunal paulista. Esta é a primeira vez que a pergunta fez parte do questionário a ser preenchido pelos municípios.

O estado de São Paulo conta com 645 municípios. O TCE-SP realiza o levantamento em 644 delas porque a cidade de São Paulo conta com o seu próprio órgão, o TCM (Tribunal de Contas do Município).

A cidade de São Paulo não contará neste ano com a tradicional festa de Réveillon na Avenida Paulista. A edição 2022 foi cancelada no dia 4 de dezembro pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Continua após a publicidade

Três dias antes, no dia 1º de dezembro, o governador João Doria (PSDB) aconselhou que os prefeitos não promovessem as festividades, sobretudo devido à nova variante em circulação, a Ômicron. Como não foi uma determinação expressa, coube a cada cidade decidir sobre o assunto.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90.

A situação seria diferente se isso fosse estabelecido por meio de um decreto ou outra medida restritiva, já que os municípios paulistas podem criar medidas mais rígidas, porém, não podem flexibilizar as normas criadas pelo governo estadual.

Comitês

Pelos dados constantes no documento, mesmo passado quase dois anos da pandemia do novo coronavírus, 10,25% das cidades paulistas ainda não contam com assessoramento técnico de uma equipe multidisciplinar para planejar suas ações, ainda segundo o relatório do TCE-SP.

Em apenas 17,2% das cidades paulistas as administrações municipais exigem o comprovante de vacinação dos servidores.

Outro dado que chama a atenção é que 82,61% das cidades não fizeram nenhuma espécie de contingenciamento de receitas para enfrentamento da crise sanitária. Isso significa que elas mantiveram os níveis de gastos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês